Monaco diz ter força para reverter vantagem da Juventus na Liga dos Campeões

Jogo de ida foi vencido pelos italianos por 2 a 0

O Estado de S.Paulo

08 Maio 2017 | 17h18

O elenco e a comissão técnica do Monaco estão confiantes no potencial da equipe para tentar reverter a ótima vantagem conquistada pela Juventus na partida de ida da semifinal da Liga dos Campeões da Europa, na semana passada, quando os italianos venceram por 2 a 0, fora de casa.

O time monegasco agora precisa, pelo menos, devolver o placar para levar a decisão para os pênaltis no confronto de volta marcado para esta terça-feira, às 15h45 (de Brasília), em Turim, na Itália. Caso marque três vezes, poderá até tomar um gol que avança à decisão, tendo em vista o maior peso dos tentos fora de casa para efeito de desempate.

O técnico do Monaco, Leonardo Jardim, citou a experiência do elenco da Juventus como um dos pontos altos da equipe e que fez a diferença no duelo de ida em Montecarlo. Mas ele também procurou exaltar a qualidade da sua equipe e manter a fé na virada.

"Temos que deixar as nossas mentes livres de maus pensamentos. Na primeira partida nos tivemos o mesmo número de chutes a gol que a Juventus, mas eles foram mais cirúrgicos. Obviamente, eles têm mais maturidade e nós perdemos porque não aproveitamos as nossas chances. Amanhã temos que manter o sonho vivo. O nosso objetivo é chegar à final. Estou muito orgulhoso dos meus jogadores e por terem chegado tão longe, independentemente do resultado desta terça", avaliou o treinador, em entrevista coletiva concedida nesta terça, em Turim.

O português Leonardo Jardim revelou que pretende rever o esquema de jogo para a decisão diante da Juventus. O treinador também deixou dúvidas sobre a escalação do colombiano Falcao Garcia e do lateral-esquerdo Benjamin Mendy, ambos lesionados, no duelo em solo italiano.

"A Juventus nos criou muitos problemas no primeiro jogo, então teremos que mudar alguma coisa. Dani Alves, especialmente, foi muito bem, mas isso é normal porque ele é um grande jogador e está acostumado com esse tipo de partida. A Juventus, de forma geral, tem um grande time. Então, teremos de dar o melhor de nós se quisermos vencê-los. Temos grandes expectativas para termos Falcão (Garcia, atacante). Mendy não está 100% no momento. Seria arriscado colocá-lo em campo", despistou o técnico.

O lateral-direito Djibril Sidibé engrossa o discurso da confiança para virar o placar contra a Juventus e chegar à final da Liga dos Campeões - o time foi vice-campeão na temporada 2003/2004 (perdeu a final para o Porto). O jogador procurou minimizar a derrota na primeira partida.

"Nós ainda acreditamos que podemos nos classificar. Podemos ter perdido a primeira, mas estamos prontos para fazer um grande jogo. Tivemos uma grande temporada até aqui e amanhã daremos o nosso melhor para vencer. Ficamos desapontados pelo resultado do primeiro jogo, mas continuamos animados. Temos muitos jogadores jovens, mas eles têm muito talento. O objetivo principal é terminar o jogo sem arrependimentos", ressaltou Sidibé.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.