1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Acidente Itaquerão

Montagens de arquibancadas do Itaquerão param por falta de segurança

Raphael Ramos - O Estado de S.Paulo

31 Março 2014 | 21h 26

Arquibancadas provisórias só serão instaladas quando houver proteção para operários

SÃO PAULO - A montagem das arquibancadas provisórias da Arena Corinthians está suspensa até que sejam instaladas proteções contra queda de operários que atuam em locais altos. A determinação partiu de auditores fiscais da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego de São Paulo e é por prazo indeterminado.

A Fast Engenharia, empresa responsável pela implantação dos assentos, confirmou ter recebido a notificação e informou que nesta terça-feira realizará a análise técnica das solicitações da Delegacia Regional do Trabalho. Em seguida, fará pronunciamento sobre o caso e suas consequências no cronograma da obra.

O ex-presidente corintiano Andrés Sanchez, responsável pelo acompanhamento da obra, reagiu com ironia e irritação ao ser indagado pelo Estado sobre a paralisação dos trabalhos. "Não vai ter Copa do Mundo no estádio do Corinthians, você não está sabendo?" A reportagem repetiu a pergunta, e Andrés disse que não falaria sobre o assunto.

Andrés participou nesta segunda-feira no Parque São Jorge de reunião do Conselho Deliberativo do Corinthians e prestou esclarecimentos sobre a obra. Aos conselheiros, ele garantiu que a inauguração do estádio não vai atrasar. "Ele nos informou que a parte que foi interditada é pequena. O resto da obra continua", disse ao Estado o conselheiro Luiz Cezar Leão Granieri.

A interdição da obra veio depois de o operário Fábio Hamilton da Cruz, de 23 anos, morrer no sábado após cair de uma altura de aproximadamente oito metros. As causas do acidente ainda estão sendo investigadas pela polícia, mas testemunhas alegam que Cruz não usava os equipamentos de segurança. Parentes da vítima alegam que o operário não tinha qualificação profissional para exercer esse tipo de função.

As causas do acidente ainda estão sendo investigadas pela polícia, mas testemunhas alegam que Cruz não usava os equipamentos de segurança. Parentes da vítima alegam que o operário não tinha qualificação profissional para exercer esse tipo de função.

Foi a terceira morte nas obras do Itaquerão. Em 27 de novembro do ano passado, dois operários morreram após queda de um guindaste que erguia peças da cobertura. Na ocasião, a obra ficou parada cinco dias.

A paralisação da montagem das arquibancadas provisórias norte e sul do estádio pode atrasar ainda mais a entrega à Fifa. A obra deveria ter sido finalizada em 31 de dezembro, mas o prazo foi adiado para 15 de abril. A Fifa, no entanto, espera receber o estádio apenas no dia 15 de maio por causa do impasse com relação às instalações provisórias, como camarotes e estruturas de tecnologia da informação. A arena será palco da abertura da Copa do Mundo, dia 12 de junho, com o jogo entre Brasil e Croácia.

Acidente Itaquerão