AFP
AFP

Mourinho diz que jogo contra o Celta é o 'mais importante da história' do United

Partida vale vaga na final da Liga Europa

O Estado de S.Paulo

10 Maio 2017 | 15h54

O técnico José Mourinho surpreendeu imprensa e fãs do Manchester United nesta quarta-feira ao afirmar que o jogo contra o Celta, nesta quinta, será "o mais importante da história" do clube inglês. A partida vale vaga na final da Liga Europa, cujo título garante lugar na próxima edição da Liga dos Campeões.

"Pelo que sinto, é o mais importante jogo da nossa história. Não importa o que aconteceu antes, quão grandes foram as partidas que jogamos anteriormente", enfatizou o treinador. O Manchester tem em seu histórico três títulos europeus e 20 troféus do Campeonato Inglês, entre outras conquistas de peso.

Mourinho, contudo, destacou a importância da partida por causa da chance de disputar a final da Liga Europa, que dá vaga na Liga dos Campeões. E o time de Manchester disputou apenas uma das últimas três edições da competição mais prestigiada do continente, apesar da forte tradição e dos investimentos realizados nos últimos anos.

Antes de sonhar com a vaga na Liga dos Campeões, o United precisa assegurar o lugar na decisão da Liga Europa. Para tanto, precisa ao menos empatar com o Celta nesta quinta, no Old Trafford. No jogo de ida, os ingleses venceram por 1 a 0, na casa do adversário.

"Eu não acredito que o Celta sonhe mais do que nós, ou deseje mais a vitória do que nós. Realmente não acredito nisso. Neste aspecto, não acho que haverá qualquer diferença entre as duas equipes", disse Mourinho, reforçando a motivação da sua equipe.

O treinador aposta na Liga Europa para ter a vaga na Liga dos Campeões porque, pelo Campeonato Inglês, a classificação está distante. O United ocupa o quinto lugar, quatro pontos atrás do Manchester City, e somente os quatro primeiros entram direto na fase de grupos do continente europeu - o quinto colocado precisa disputar uma fase preliminar.

Mourinho culpou o desgaste físico do seu elenco e os desfalques pela campanha irregular no Inglês. "A situação é simples: 17 jogos em sete semanas, com 16 jogadores, é impossível. Não é uma aposta, é uma decisão simples, uma decisão baseada em bom senso e na consequência da nossa situação", reclamou. A longa lista de baixas do United inclui jogadores como o sueco Zlatan Ibrahimovic e o argentino Marcos Rojo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.