Stefan Wermuth/Reuters
Stefan Wermuth/Reuters

Mourinho nega pressão dos jogadores do Chelsea sobre árbitros

Técnico diz que time foi indiciado só uma vez por comportamento

Estadão Conteúdo

13 Março 2015 | 12h44

O técnico do Chelsea, José Mourinho defendeu seus jogadores nesta sexta-feira após as acusações de que eles intimidam árbitros, apontando para o fato de que o time só foi indiciado uma vez nesta temporada por mau comportamento em campo.

A equipe inglesa foi criticada depois de nove dos seus jogadores cercarem o árbitro Bjorn Kuipers para convencê-lo a punir o atacante Zlatan Ibrahimovic, do Paris Saint-Germain, por entrada dura no meia brasileiro Oscar durante jogo da Liga dos Campeões da Europa na última quarta-feira. Ibrahimovic, que recebeu um cartão vermelho direto, descreveu os jogadores do Chelsea como "bebês" pela reação.

A única vez que o Chelsea foi acusado nesta temporada por não conseguir controlar a seus jogadores foi depois da vitória por 1 a 0 sobre o Everton pelo Campeonato Inglês no mês passado. No final desse duelo, os jogadores do Chelsea reagiram a uma falta sobre Willian, e Branislav Ivanovic escapou de uma punição por ter segurado o adversário James McCarthy pelo pescoço.

"Se eles cercam o árbitro, são acusados", disse Mourinho, defendendo a sua equipe. "Temos neste momento oito ou nove meses de competição, fomos acusados apenas uma vez", completou.

O capitão do Chelsea, John Terry, disse após o jogo contra o Paris Saint-Germain, que terminou com um empate por 2 a 2 e classificou a equipe francesa para a quartas de final, que pressionar o árbitro é "parte do jogo".

Após a queda no torneio continental, o Chelsea volta as suas atenções para o Campeonato Inglês, competição que o time lidera com cincos pontos de vantagem e um jogo a menos.

"Por muitos meses, jogamos melhor do que todos. Nesses momentos, vocês todos diziam que o Chelsea era um candidato para ganhar a Liga dos Campeões", afirmou Mourinho. "Não podemos jogar de modo fantástico durante toda a temporada e tivemos o nosso ponto mais baixo em um momento em que não podíamos ter. Perdemos o jogo (o empate classificou o PSG), estamos fora da competição", afirmou Mourinho.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.