1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Multidão se despede de Di Stéfano no estádio do Real Madrid

REUTERS

08 Julho 2014 | 12h 58

Velório é realizado em capela no Santiago Bernabéu. O 'Flecha Loira', ídolo do clube, morreu aos 88 anos, após parada cardíaca

O Real Madrid se despediu com louvores de sua figura mais emblemática, Alfredo Di Stéfano, nesta terça-feira. O velório do ex-jogador, que morreu aos 88 anos, é realizado em uma capela no estádio Santiago Bernabéu, palco de honra pelo qual passaram milhares de torcedores para dar seu último adeus ao ícone da história do clube.

Não faltaram homenagens em vida a Di Stéfano, apelidado de "Flecha Loira", mas as filas que se formaram fora do Bernabéu e os numerosos amigos e companheiros de equipe que compareceram à capela deixaram claro que não foi suficiente.

Zipi/EFE
Torcedores se despedem de Di Stéfano no Santiago Bernabéu

"Viva Alfredo! O melhor de todos os tempos", gritaram, em meio aos aplausos, os admiradores que faziam fila para se despedir de seu ídolo quando chegou o caixão do pentacampeão europeu. "Graças a ele, o Real começou a ganhar as copas da Europa", recordou um torcedor emocionado.

Seu féretro estava rodeado de imagens do ex-jogador e de uma enorme mensagem de agradecimento junto ao escudo do Real Madrid: "Obrigado, Alfredo Di Stéfano, o melhor de todos os tempos".

O lendário ex-jogador, que nasceu na Argentina mas se naturalizou espanhol, morreu na segunda-feira, em um hospital de Madri, onde se encontrava internado havia dois dias após sofrer uma parada cardíaca. 

"Ele ajudou a transformar o Real Madrid e o converteu na maior instituição esportiva do mundo. Alfredo Di Stéfano é o Real Madrid", disse o presidente do clube, Florentino Pérez, em homenagem ao oito vezes campeão espanhol no Real. "É um dia de tristeza absoluta para o madridismo, e me atrevo a dizer que para todo o mundo do futebol", acrescentou.

Jogadores do atual elenco do Real Madrid, como Iker Casillas e Sergio Ramos, estiveram presentes à cerimônia e expressaram seus pêsames à família do presidente de honra do clube. Também compareceram vários ex-jogadores e ex-treinadores do time, como Iván Helguera, Fernando Hierro, Miguel Pardeza e José Antonio Camacho. O rei Felipe VI, que assumiu o trono espanhol em 19 de junho, também esteve presente ao funeral.