Spordiklubi Football Club Levadia
Spordiklubi Football Club Levadia

Na Estônia, João Morelli tenta levar o Levadia ao título

Aos 21 anos e revelado pelo Ituano, brasileiro fala sobre como é jogar no país e em uma das menores ligas da Europa

Luis Filipe Santos, O Estado de S.Paulo

25 Maio 2017 | 07h00

Um país pequeno, com apenas 1,3 milhão de habitantes e que se separou da União Soviética em 1991 para aderir à União Europeia somente em 2004. A capital Talinn preserva arquitetura medieval. A temperatura dificilmente passa dos 20 graus Celsius e nos meses do inverno, fica abaixo de zero. E sua seleção nunca disputou Copa do Mundo ou Eurocopa. Esta é a Estônia, que pela primeira vez tem um brasileiro atuando no seu futebol profissional.

João Morelli, meio-campista de 21 anos, surgiu na base do Ituano, clube presidido por Juninho Paulista. O ex-meia firmou convênio com o Middlesbrough, time inglês no qual ainda é ídolo. Pelo acordo, alguns jovens da base da equipe do interior paulista fariam testes no clube da Inglaterra.

Morelli foi um deles, e dos cinco que viajaram para a terra da Rainha, foi o único aprovado. Morelli passou a atuar pelo sub-21 do Middlesbrough. Recebeu apenas uma chance no profissional – em amistoso diante do Sunderland, no qual seu time perdeu por 2 a 1. O gol de honra, no entanto, foi do brasileiro.

O Middlesbrough ascendeu à Premier League na temporada 2016-17 e, com bom dinheiro, preferiu apostar em jogadores de renome, deixando a base de lado. Com isso, ao receber pedido de empréstimo do Levadia, da Estônia, o jogador não pensou duas vezes, preferindo atuar em um time profissional do que continuar no sub-21. “Minha chegada causou uma comoção na Estônia, pela fama do futebol brasileiro”, contou.

A adaptação ao futebol local não foi difícil, diz Morelli. “Aqui é mais parecido com o futebol brasileiro do que na Inglaterra. O aspecto físico é importante, mas não tanto quanto lá”. 

Ele diz que seu principal atributo é o passe, mas que também sabe carregar a bola e finalizar com qualidade ao gol.

Seu time, o Levadia, lidera a liga nacional, empatado em 35 pontos com o Flora. Por uma particularidade do calendário, o torneio ainda está no começo, na 13.ª rodada, ao contrário dos outros europeus, que já acabaram ou estão no fim. Morelli contribuiu para a campanha com seis gols e duas assistências em nove jogos disputados.

Ele está animado com a possibilidade de abrir as portas para outros brasileiros na Estônia, mas sabe que para isso precisa ter sucesso nesta temporada. Ele afirma que a torcida do Levadia é pequena. “Até pelo tamanho do país. Mas tem alguns fanáticos, como em todo lugar.”

Com o rebaixamento do Middlesbrough para a segunda divisão do Campeonato Inglês, renovaram-se as possibilidades de o jovem brasileiro ter de voltar à Inglaterra. O empréstimo ao Levadia termina no fim do ano, quando o meia pretende tirar férias e, quem sabe, vestir a camisa do Middlesbrough. Ele não pensa em voltar ao Brasil.

 

Mais conteúdo sobre:
Futebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.