Reprodução/FifaQuality.com
Reprodução/FifaQuality.com

Na final do Pernambucano, CBF usará árbitro de vídeo pela 1.ª vez em jogo no País

Sport e Salgueiro se enfrentam no domingo, na Ilha do Retiro

Estadão Conteúdo

04 Maio 2017 | 12h10

A CBF divulgou nota oficial nesta quinta-feira para confirmar que fará neste domingo, no primeiro jogo da final da Campeonato Pernambuco, entre Sport e Salgueiro, às 16 horas, na Ilha do Retiro, em Recife, uso de árbitro de vídeo pela primeira vez em uma partida oficial realizada no Brasil.

"Será um dia histórico para o esporte mais popular do mundo. Após um ano trabalhando neste projeto, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e a Federação Pernambucana de Futebol (FPF) vão colocar o árbitro de vídeo em prática. Desta vez, o uso será online, ou seja, com a comunicação aberta entre o árbitro de vídeo, na cabine, e o árbitro principal, em campo", ressaltou a CBF, para em seguida destacar que este tipo de tecnologia só havia sido utilizada anteriormente de maneira experimental.

"No ano passado, a CBF havia feito dois testes offline, sem comunicação entre cabine e campo de jogo, na final do Campeonato Carioca, entre Vasco e Botafogo. Nesta temporada, os métodos foram testados em partidas de categorias de base realizados na Granja Comary, em Teresópolis (RJ)", completou a entidade.

A CBF ainda fez questão de enfatizar que este tipo de tecnologia para auxiliar a arbitragem dentro de campo só será usado nos chamados lances capitais da partida, assim como só pode ser utilizada em quatro diferentes tipos de situação: quando há dúvida se a bola entrou ou não no gol, quando não ficou claro se foi ou não pênalti, quando o cartão vermelho é aplicado diretamente de forma indevida ou em caso de identificação errada do jogador punido por parte do árbitro dentro de campo.

"O jogo Sport x Salgueiro é parte dos experimentos práticos do International Football Association Board (IFAB), órgão máximo da arbitragem no futebol mundial. A filosofia dos testes não é interferir em 100% dos lances duvidosos, pois isso mudaria o ritmo e anularia emoções essenciais do futebol. O lema é "mínima interferência, máximo benefício", com atuação da tecnologia em lances que podem mudar, diretamente, o resultado de um confronto. A questão do árbitro de vídeo não é trabalhar a questão: qual a decisão do árbitro está correta? Sua função é se perguntar: qual a decisão está, claramente, errada?", ressaltou a CBF na nota oficial desta quinta-feira.

O árbitro de vídeo, que já havia sido utilizado pela Fifa na última edição do Mundial de Clubes, em dezembro do ano passado, voltará a ser usado pela entidade na Copa das Confederações, entre 17 de junho e 2 de julho, quando a Rússia abrigará o grande evento-teste para o Copa de 2018. E a CBF lembrou nesta quinta que a Fifa está promovendo experimentos com este tipo de tecnologia em competições locais de outros 12 países além do Brasil. São eles: Alemanha, Austrália, Bélgica, Coreia do Sul, Estados Unidos, França, Holanda, Itália, Portugal, Catar, República Checa e Turquia.

"Nós estamos satisfeitos com o progresso do Brasil nos últimos 12 meses e acompanhamos a CBF e a Federação Pernambucana durante toda a preparação para esse primeiro jogo com o árbitro de vídeo alcançar o sucesso", afirmou o secretário-geral do IFAB, Lukas Brud, em declaração reproduzida pelo site da CBF nesta quinta.

A entidade que controla o futebol do País também ressaltou que este projeto é brasileiro foi criado com o apoio da Comissão de Arbitragem da CBF e da Escola Nacional de Arbitragem de Futebol (ENAF).

Mais conteúdo sobre:
futebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.