Oli Scarff/ AFP
Oli Scarff/ AFP

Na zona de rebaixamento, Everton demite técnico Ronald Koeman

Time cerca de US$ 200 milhões (aproximadamente R$ 640 milhões) em reforços.

Estadão Conteúdo

23 Outubro 2017 | 12h22

O técnico Ronald Koeman pagou o preço pelo início ruim do Everton no Campeonato Inglês ao ser demitido nesta segunda-feira pela diretoria do clube, que figura na zona de rebaixamento, embora tenha gastado cerca de US$ 200 milhões (aproximadamente R$ 640 milhões) em reforços.

+ City vence e dispara na liderança

O holandês estava no início da sua segunda temporada à frente do Everton e caiu um dia após a derrota por 5 a 2 para o Arsenal, em casa. O novo tropeço foi o quinto consecutivo do time por diferentes competições. A equipe está com oito pontos em nove jogos no Inglês, na 16ª posição. E a situação também é ruim na Liga Europa, com o clube na lanterna do seu grupo, com um ponto somado em três rodadas.

O Everton assegurou o direito de voltar a disputar um torneio continental ao terminar o Inglês na temporada passada na sétima posição. E Koeman fez altos investimentos na última janela de transferências para dar um novo passo.

Gylfi Sigurdsson e Davy Klaassen foram adquiridos por quase 70 milhões de libras (R$ 290 milhões) e Wayne Rooney chegou gratuitamente, após passagem pelo Manchester United. Mas o time ainda não conseguiu compensar a saída de Romelu Lukaku, negociado com o clube do Old Trafford por 75 milhões de libras (R$ 315 milhões), tanto que o time só marcou seis gols no Inglês.

Além disso, o clube gastou 55 milhões de libras (R$ 231 milhões) no goleiro Jordan Pickford e no zagueiro Michael Keane, mas o time já sofreu 18 gols no torneio nacional, tendo a segunda pior defesa, melhor apenas do que a do Crystal Palace.

"O presidente Bill Kenwright, os diretores e o principal acionista Farhad Moshiri gostariam de expressar sua gratidão a Ronald pelo serviço que prestou ao clube nos últimos 16 meses e por levar o clube ao sétimo lugar na campanha do Campeonato Inglês da temporada passada", disse o Everton em um comunicado oficial.

Koeman é o terceiro técnico demitido nesta temporada no Campeonato Inglês. Os outros foram o também holandês Frank de Boer pelo Palace e Craig Shakespeare pelo Leicester.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.