1. Usuário
Assine o Estadão
assine
Copa 2014

'Não sei o que aconteceu', diz Felipão sobre derrota na Copa

Almir Leite - O Estado de S. Paulo

09 Julho 2014 | 14h 57

Treinador não consegue explicar desempenho da seleção brasileira na goleada por 7 a 1 sofrida para a Alemanha, na tarde de terça

O técnico Luiz Felipe Scolari continua sem ter explicação para a humilhante derrota da seleção brasileira por 7 a 1 para a Alemanha. Na tarde desta quarta-feira, na Granja Comary, ele disse que nem havia conversado com os jogadores sobre o desastre do Mineirão. E ao ser bombardeado de perguntas admitiu não saber o que se passou. "Se eu pudesse responder com consciência o que aconteceu naqueles seis minutos, eu responderia. Mas também não sei", afirmou o treinador. "Eu sei o que é a mancha, eu sei o que é a vergonha. Isso não vai sair de mim. Mas eu vou seguir minha vida. Os jogadores têm de seguir a vida deles."

Felipão continuou batendo na tecla de que o Brasil fazia boa partida, apesar de ter tomado o primeiro gol com apenas 10 minutos, e que a goleada foi desenhada nos tais seis minutos de intervalo entre o segundo e quinto gols dos alemães. "Tomamos um contra-ataque e tomamos o primeiro gol de bola parada em vinte e poucos jogos. Nós sabíamos, estudamos (a jogada de escanteio do adversário), mas tomamos aquele gol. Tomamos o segundo e na saída de bola o terceiro. Aí houve uma pane geral, da comissão técnica, dos jogadores. Ninguém entendia o que estava acontecendo e a equipe da Alemanha aproveitou a oportunidade", afirmou Felipão, que compareceu à entrevista coletiva acompanhado de todos os integrantes da comissão técnica.

Eduardo Nicolau/Estadão
Felipão: "Houve uma pane geral"

O treinador se baseou nos números positivos da seleção desde que assumiu o cargo, um ano e meio atrás, para defender o trabalho. Voltou a agradecer o carinho do torcedor - "foi espetacular'' - e disse que o objetivo, agora, é conquistar o terceiro lugar no sábado, em Brasília.

Ele não quis falar sobre seu futuro, sob o argumento de que seu compromisso com  CBF se encerra no fim da participação brasileira na Copa do Mundo. "Não vamos discutir isso antes do jogo de sábado. Após isso é que vai se definir alguma coisa e essa definição passa pela direção da CBF, que vai dar uma posição sobre a importância do nosso trabalho."

No entanto, sabe-se que tanto o presidente José Maria Marin como o vice, e presidente eleito, Marco Polo del Nero, não querem a permanência de Felipão e dos membros mais importantes da comissão técnica.

Copa 2014

Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo