1. Usuário
Assine o Estadão
assine
Copa 2014

Neymar ainda não definiu se irá comparecer ao Mineirão

SANCHES FILHO - O Estado de S. Paulo

07 Julho 2014 | 18h 47

Segundo um familiar, dores diminuíram e não está descartada a possibilidade de ele aceitar o convite do técnico Luiz Felipe Scolari

A segurança foi reforçada nesta segunda-feira no condomínio Jardim Acapulco, no Guarujá, local da mansão onde Neymar se recupera da fratura na terceira vértebra na região lombar sofrida sexta passada, diante da Colômbia, pelas quartas de final da Copa do Mundo. A imprensa foi mantida afastada e apenas amigos do atacante tiveram livre acesso ao local durante o dia.

De acordo com uma pessoa que esteve na residência da família de Neymar nesta segunda-feira, as dores diminuíram e não está descartada a possibilidade de ele aceitar o convite do técnico Luiz Felipe Scolari para ir ao Mineirão nesta terça, quando o Brasil enfrenta a Alemanha pela semifinal da Copa. A decisão será tomada pelo próprio jogador quando acordar.

O mais provável é que Neymar siga a recomendação médica de repousar e assista ao jogo ao lado dos pais, Neymar e Nadine, da irmã Rafaela e dos amigos mais próximos, Gil Cebola, Gustavo e Joclécyo, que ele chama de "parças" e que passaram o dia no condomínio do litoral paulista nesta segunda-feira.

Ricardo Stuckert/AP
Neymar deixou a Granja Comary no último sábado

Depois de receber a visita da ex-jogadora de basquete Hortência, de amigos e de uma equipe médica do Santos ainda na tarde de sábado, pouco depois de chegar em uma ambulância à mansão na Praia Pernambuco, no Guarujá, Neymar teve um dia mais agitado no domingo, pelas companhias da namorada Bruna Marquezine, do filho Davi Lucca (levado pela mãe do garoto, Carol Dantas), além do meia Paulo Henrique Ganso, ex-companheiro de Santos desde as categorias de base.

Na manhã desta segunda-feira foi a vez de Robinho ir ao Jardim Acapulco para confortar Neymar. Os dois atuaram juntos no Santos no primeiro semestre de 2010, nas conquistas do Campeonato Paulista e da Copa do Brasil. "Vim dar uma força para Neymar neste momento tão difícil. Trouxe o meu filho, que ficou triste por causa da contusão e também quer dar um beijão nele", disse o hoje atacante do Milan, que fez uma visita de 1 hora ao amigo.

Do lado de fora do condomínio de alto padrão, o número de fãs que apareceu nesta segunda-feira por lá, na esperança de ver ídolo, foi pequeno, bem inferior ao de sábado e do domingo. Uma equipe de televisão do Japão e outra da Argentina fizeram plantão junto à portaria, ao lado de alguns jornalistas brasileiros, e entrevistaram torcedores sobre o drama da maior estrela do futebol brasileiro na atualidade. "No Japão todos gostam de Neymar e querem saber o que se passa com ele", disse o repórter da TV japonesa.

Copa 2014