Christian Hartmann/Reuters
Christian Hartmann/Reuters

Neymar estreia pelo PSG em cidade de 7 mil habitantes

Guingamp, na região da bretanha, é a primeira parada do astro brasileiro, que jogará em um estádio lotado com capacidade para 18 mil pessoas; clube parisiense perdeu no ano passado

Andrei Netto, enviado especial à França, O Estado de S.Paulo

13 Agosto 2017 | 13h56

Acostumado ao Camp Nou, o gigantesco estádio do Barcelona, o craque brasileiro Neymar vai experimentar neste domingo, no interior da França, um pouco do que lhe aguarda no Campeonato Francês. A estreia mais esperada do futebol mundial na temporada de 2017-2018 vai acontecer em uma cidade de 7 mil habitantes, um dos palcos mais humildes da primeira divisão do Campeonato Francês, contra um clube nanico – mas heróico.

Representante da pequena cidade de Guingamp, na região da Bretanha, o En Avant Guingamp – "Avante Guingamp" é um dos símbolos do futebol francês, onde os pequenos ainda podem surpreender. Duas vezes campeão da Copa da França, o clube tem uma torcida minúscula, porém fiel, que promete incentivar o time do primeiro ao último minuto no jogo contra o Paris Saint-Germain (PSG).

Guingamp é uma cidade situada na Côte D’Armor, extremo leste da França, região próxima ao encontro do Atlântico com o Canal da Mancha, que separa o continente do Reino Unido. Seu povoado foi formado no século 12, e suas casas continuam sendo de pedra ainda hoje. Apesar do charme tipicamente bretão, o município não conta com o litoral para catapultar o turismo e impulsionar a economia local, e logo perde na competição turística com cidades como Saint-Malo e Saint-Brieuc, no arredores.

Sua maior atração é sem dúvida o clube do coração de seus habitantes. Fundado em 1912, o Avante Guingamp foi a maior parte de sua história um time amador. Só em 1976 disputou pela primeira vez a Terceira Divisão, passando à Segunda no ano seguinte, onde permaneceu por 16 temporadas. Em 1995, o milagre aconteceu pela primeira vez, quando Guingamp subiu à primeira divisão do futebol francês. Sua melhor classificação foi um sétimo lugar em 2003, mas se engana quem acredita que o pequeno clube bretão nunca ganhou de ninguém.

Em 2009 e em 2014, a equipe conquistou duas vezes a Copa da França, ambas frente ao Rennes. Depois de ter a experiência de um primeiro torneio europeu em 1996-1997, quando disputou a Copa da UEFA, Guingamp chegou à Liga Europa nas temporadas de 2009-2010 e 2014-2015. Nessa última, conquistou a classificação para as oitavas-de-final, seu melhor desempenho em troféus internacionais.

Neste domingo, às 16h (de Brasília, 21h locais), Guingamp recebe o PSG em seu estádio, o modesto Roudourou, com capacidade para 18 mil expectadores. A expectativa é de casa cheia e recorde de público, não apenas pela estreia porque o clube parisiense vai a campo, mas sobretudo porque o craque brasileiro Neymar fará sua estreia.

Treinador do rubro-negro bretão, Antoine Kombouaré – aquele que foi o último treinador antes da era milionária do PSG, iniciada em 2011 com a compra pelo fundo soberano do Catar – diz que seu time vai a campo com gana para não apenas resistir ao milionário elenco do PSG, agora reforçado com o jogador mais caro da história do futebol. Kombouaré espera vencer o confronto. "É preciso ter fome de vitória", diz o técnico. "Temos de ser conquistadores em casa, nos fazer respeitar e vencer."

Detalhe: na última temporada as duas equipes se enfrentaram duas vezes – com uma vitória para cada lado. No último jogo, realizado em 14 de dezembro, em Guincamp, os donos da casa cumpriram à risca as ordens de seu treinador e venceram por 1 a 0, em um dos jogos que selaram a diferença de pontos entre o PSG e o Monaco, campeão da Liga 1 no ano passado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.