1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Nigéria restitui presidente e evita punição da Fifa

Estadão Conteúdo

18 Agosto 2014 | 15h 09

Entidade proibiu a participação das seleções do país em jogos internacionais após constatar a interferência do governo no futebol

A Federação Nigeriana de Futebol (NFF, na sigla em inglês) anunciou nesta segunda-feira a restituição de Aminu Maigari ao cargo de presidente da entidade. Ele havia sido retirado do poder durante a última Copa do Mundo pelo governo local, o que rendeu uma dura punição da Fifa, que impedia qualquer seleção do país de participar de partidas internacionais.

Depois da eliminação da Nigéria da Copa do Mundo, os atuais dirigentes do governo retiraram do poder o então presidente da NFF e seu comitê executivo por não terem resolvido um problema relativo ao pagamento dos prêmios aos jogadores durante o Mundial. A equipe foi eliminada do torneio após derrota por 2 a 0 para a França, nas oitavas de final.

Reuters
Dirigentes retiraram Maigari da Federação após a eliminação na Copa

No dia 9 de julho, a Fifa anunciou que todas as seleções de futebol do país estavam proibidas de participar de partidas internacionais, incluindo amistosos. Isso porque a principal entidade do futebol mundial não permite interferência governamental em assuntos relacionados ao esporte.

Inicialmente, a NFF manteve a decisão mesmo com a punição e chegou a anunciar uma eleição para escolher o novo presidente. Mas após conversar com a Fifa, ouviu da principal entidade do futebol mundial que a pena seria suspensa desde que Maigari fosse restituído ao poder e decidiu acatar.

Em comunicado oficial, o diretor da NFF Emeka Inyama declarou que "houve alguns desentendimentos e discordâncias por um número de semanas, mas a Fifa clareou o ar". Segundo a entidade nigeriana, Maigari já voltou ao trabalho nesta segunda-feira.