Assine o Estadão
assine

Esportes

Futebol internacional

No Monaco, Jemerson tem o objetivo de ser chamado para a seleção

Zagueiro foi apresentado oficialmente nesta quinta-feira

0

Estadão Conteúdo

04 Fevereiro 2016 | 14h13

Contratado pelo Monaco na semana passada, o zagueiro Jemerson foi apresentado apenas nesta quinta-feira como reforço do clube francês. O jogador, que estava no Atlético Mineiro, acredita que pode passar a ser convocado com frequência pelo técnico Dunga para a seleção brasileira caso consiga se destacar pelo seu novo time.

"Eu escolhi o Monaco porque é um grande clube europeu. Um clube que revela vários jogadores jovens", disse Jemerson. "Sei que o Campeonato Francês é observado pela comissão da seleção. Espero me adaptar e jogar o mais rápido possível. O objetivo é ser chamado novamente pela seleção", acrescentou o zagueiro.

Questionado pela razão de ter recebido o apelido "Blackenbauer" (em uma alusão ao craque alemão Beckenbauer) dos torcedores do Atlético-MG, Jemerson aproveitou para apresentar as suas características. Ao mesmo tempo, porém, pediu paciência para a sua adaptação ao futebol da França.

"Eu sou um jogador muito rápido e técnico. Eu sempre tento estar bem colocado. Espero que se adaptar rapidamente ao futebol francês, que é diferente do brasileiro", afirmou o zagueiro, um dos brasileiros contratados pelo Monaco na última janela de transferências - o outro foi o atacante Vagner Love, ex-Corinthians.

Jemerson também garantiu que a primeira impressão do novo clube foi ótima. "Eu só tive boas impressões desde a minha chegada", disse. "Vou dar o máximo para adquirir o ritmo e estar disponível o mais rapidamente possível", acrescentou.

Contratado para a equipe de juniores do Atlético em 2010, após se destacar pelo sergipano Confiança na Copa São Paulo, Jemerson ganhou suas primeiras chances entre os profissionais em 2013, se firmando na equipe titular durante o segundo semestre do ano seguinte.

Ele disputou 109 partidas pelo Atlético, tendo sido campeão estadual em 2013 e 2015, da Recopa Sul-Americana, em 2014, e da Copa do Brasil, também em 2014. Suas boas atuações, inclusive, renderam uma convocação para a seleção brasileira. Agora ele dará sequência na carreira no Monaco, com quem assinou contrato por quatro anos e meio, até junho de 2020.

Mais conteúdo sobre:

Comentários