Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians
Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians

Nome de Clayson aparece no BID e atacante já pode estrear pelo Corinthians

Jogador deve ser opção no banco de reservas, domingo, contra o Atlético-GO

Nathalia Garcia, O Estado de S. Paulo

22 Maio 2017 | 19h56

Reforço do Corinthians, Clayson teve seu nome divulgado no BID (Boletim Informativo Diário), da CBF, na noite desta segunda-feira, e o atacante já pode fazer sua estreia com a camisa alvinegra. O próximo confronto da equipe será no domingo, diante do Atlético-GO, no Serra Dourada, pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro.

Clayson foi anunciado oficialmente pelo Corinthians na última quinta-feira e apresentado no mesmo dia. Como alguns detalhes burocráticos atrasaram o acerto ao longo da semana, o clube não conseguiu regularizá-lo a tempo de ser relacionado para a partida contra o Vitória, no último domingo, na Arena Fonte Nova, em Salvador.

O jogador - revelação do Campeonato Paulista pela Ponte Preta - assinou contrato válido por quatro anos, até dezembro de 2021, com o clube alvinegro. Para contratar Clayson, o Corinthians pagou R$ 3,5 milhões por 40% de seus direitos econômicos (os 60% restantes pertencem ao Ituano) e cedeu em definitivo os atacantes Claudinho e Léo Artur para o time de Campinas.

O técnico Fábio Carille vê a possibilidade de contar com Clayson em três setores: aberto pela direita, centralizado ou na ponta esquerda. Dessa forma, ele faria concorrência para Jadson, Rodriguinho e Romero, respectivamente. Apesar disso, o reforço é mais cotado para disputar a posição com o paraguaio. Diante do Atlético-GO, o atacante deve ficar como opção no banco de reservas.

O Corinthians volta aos treinos na manhã desta terça-feira, às 10 horas, depois de um dia de folga do elenco. Ao longo da semana, Carille vai preparar a equipe para o confronto na casa do adversário goiano. A dúvida é o zagueiro Balbuena, que sentiu uma fisgada na coxa direita e passará por exames para saber a gravidade da lesão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.