1. Usuário
Assine o Estadão
assine


'Nunca saí do Inter', discursa Dunga, em sua apresentação como técnico do clube

O Estado de S. Paulo

12 Dezembro 2012 | 18h 26

Capitão do tetra, demitido do clube em 2000, compara o Inter à seleção

SÃO PAULO - O Internacional continua apostando na ideia de que ídolos devem ocupar o cargo de treinador. Depois de colocar no cargo Paulo Roberto Falcão e Fernandão, a diretoria do Colorado decidiu contratar Dunga, que foi apresentado na tarde desta quarta-feira, na cobertura de um hotel situado defronte ao Beira-Rio.

O ex-volante, criado nas divisões de base do Inter, voltou para o clube no final da carreira e foi demitido pelos dirigentes da época. A saída foi litigiosa. O técnico da seleção brasileira na Copa de 2010 escolheu palavras bonitas para abordar o assunto. "Eu nunca saí do Internacional, sempre estive aqui. Como torcedor sempre estive aqui (...) O Inter é maior do que tudo, maior que as pessoas que tomam decisões certas ou erradas. Trabalhar no Inter é igual a trabalhar na seleção. Não é quando tu quer, mas sim quando tu é convocado. Se o Inter me abriu as portas aos 14 anos, agora é a chance de retribuir".

Desde 2010, Dunga não comanda nenhuma equipe. Muitos clubes se interessaram por ele, mas nenhuma negociação chegou a bom termo. Além de Dunga, que tem contrato até o final de 2013, foram apresentados dois diretores de futebol: Luís Cesar de Souto Moura e Marcelo Medeiros. Não existe mais o cargo de vice-presidente de futebol, cargo ocupado nesta temporada por Luciano David, que atua agora na área administrativa. Medeiros saudou Dunga, que ganhou uma camisa vermelha com o número 8. "Nós temos o capitão da seleção brasileira, um homem que sempre foi um grande vencedor. Vamos trabalhar com um dos raros homens que levantaram uma Copa do Mundo. É um prazer trabalhar contigo, capitão".