1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Ospina vê Colômbia forte no futuro: 'Virão coisas boas'

AE - Agência Estado

05 Julho 2014 | 09h 22

O goleiro David Ospina admitiu a tristeza pela eliminação colombiana da Copa do Mundo, mas se mostrou orgulhoso pela campanha de seu país no Mundial e acredita que a Colômbia vai manter esse ritmo na sequência de competições. Na sexta-feira, a seleção sul-americana perdeu por 2 a 1 para o Brasil nas quartas de final do torneio.

"Isso é apenas o começo para nós. Queríamos fazer história aqui e obviamente chegar mais longe, mas sabemos que ainda há muito a dar e que o caminho não acaba aqui. Ao contrário. Virão muitas coisas boas, estou certo disso", afirmou Ospina ao site oficial da Fifa, após o jogo disputado em Fortaleza.

A média de idade do elenco de 23 jogadores colombianos na Copa é de 27,9 anos, a décima mais alta do Mundial. Porém, o número é puxado para cima pelo goleiro reserva Faryd Mondragón, de 43 anos - o atleta mais velho a disputar o torneio na história -, e pelo capitão Mario Yepes, de 38 anos.

Craque do time e artilheiro da competição com seis gols, James Rodríguez tem 22 anos, enquanto Ospina, Zapata, Armero, Jackson Martínez, Zuñiga, Ibarbo e Cuadrado têm entre 24 e 28 anos, portanto devem poder disputar outra Copa. De fora do Mundial por lesão, o atacante Falcão García terá 32 anos em 2018 e também está nesse grupo que provavelmente ainda terá nível para competir na próxima edição.

Depois de campanha destacada nas Eliminatórias, ficando em segundo lugar só dois pontos atrás da Argentina, essa geração da Colômbia conseguiu pela primeira vez levar o país às quartas de final da Copa. "Perder nunca é fácil, sobretudo porque lutamos de igual para igual contra os anfitriões. Mas podemos expressar a nossa satisfação pelo que realizamos nesta Copa do Mundo, algo que a Colômbia nunca havia alcançado, e isso vai ficar para sempre", disse o goleiro.