Bruno Cantini / Atlético Mineiro
Bruno Cantini / Atlético Mineiro

Oswaldo exalta reação do Atlético-MG e atuações de Yago e Luan contra o lanterna

Elogiado pelo treinador, atacante se emocionou ao falar sobre o gol marcado

Estadão Conteúdo

10 Novembro 2017 | 10h54

Depois de ver o Atlético-MG derrotar o lanterna Atlético-GO por 3 a 2 em um jogo no qual o time esteve duas vezes atrás do placar e terminou o primeiro tempo em desvantagem de 2 a 1, na noite desta quinta-feira, no estádio Independência, em Belo Horizonte, o técnico Oswaldo de Oliveira exaltou a reação exibida pela equipe na etapa final do confronto válido pela 33ª rodada do Campeonato Brasileiro.

+ Atlético-MG sofre, mas vence o lanterna Atlético-GO de virada por 3 a 2 em BH

+ Atlético-MG e Grêmio anunciam fim de pendências judiciais por Victor e Werley

O comandante destacou que o time atleticano sentiu um pouco o peso da responsabilidade que carregava pelo natural favoritismo diante do atual último colocado da tabela, mas depois conseguiu engrenar na segunda metade do confronto.

"O primeiro tempo teve dois aspectos bem diferentes que definiram aquela fase do jogo. A maneira que nós estávamos nos sentindo e a maneira que o Atlético-GO estava se sentindo. Entramos sobrecarregados demais de responsabilidade e eles, muito pelo contrário, jogando de forma completamente descontraída. Vi esse time jogar boas partidas, vi jogarem bem contra o Corinthians, por exemplo, mas descontraídos e soltos como eles estavam eu ainda não tinha visto. Isso ficou muito caracterizado no que aconteceu no primeiro tempo", analisou Oswaldo, em entrevista coletiva.

O treinador comemorou o fato de que as entradas de Yago e Luan nos respectivos lugares de Adilson e Cazares logo após o intervalo surtiram o efeito desejado, sendo que foi do atacante o segundo gol do triunfo atleticano, antes de Fred assegurar a vitória por 3 a 2.

"Acho que esse (o time modificado) foi um fator, também, que acabou dando tranquilidade ao nosso time. Novamente, o Yago entrou, como entrou contra o Cruzeiro, e deu mais estabilidade (ao meio-campo). Conseguimos ficar mais com a bola e trabalhar um pouco mais a bola", disse Oswaldo, para em seguida rasgar uma série de elogios a Luan.

"A participação do Luan foi fundamental, um jogador elétrico. A participação dele é incrível, a gente não acredita no que ele é capaz pelo aspecto humilde dele, a forma de se comportar. Mas é um jogador intenso demais e com uma eficiência técnica de poucos, passa bem, dribla bem e tem uma visão de jogo, principalmente, quando está do lado direito e consegue contornar situações. Às vezes, cercado por três jogadores, ele não perde a bola. Isso é muito interessante e importante. Ele não joga desde o início porque está voltando de contusão e, gradativamente, estamos promovendo a volta dele", ressaltou.

LUAN SE EMOCIONA

Luan, por sua vez, se emocionou ao comentar a sua decisiva atuação.

"Emocionando, mais uma vez. Dedicar esse gol à minha família, à minha esposa, Jéssica, que sempre me dá força para eu não desistir. A gente ama esse clube. Diversas vezes, já pensamos em mudar de cidade, por causa das lesões, mas a Jéssica está sempre ali, dizendo que o Atlético é a minha cara, é diferenciado. Então, dedico esse gol a ela, à minha filha, Lara, que sempre me pede gol, e também para os meus outros dois filhos, o Luanzinho e a Louise. Espero que o Luanzinho cresça e jogue no Galo também. Agradeço o apoio da torcida atleticana, que é diferenciada", afirmou o jogador, que foi altamente aplaudido pelos torcedores após o confronto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.