1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Palmeiras derrota a Portuguesa e se garante nas quartas de final do Paulistão

Daniel Batista - O Estado de S. Paulo

06 Março 2014 | 21h 33

Gol da classificação foi marcado por Juninho em cobrança de falta com direito a jogada ensaiada

SÃO PAULO - Com direito a um gol de falta, algo que não acontecia há mais de um ano, e grandes defesas de Fernando Prass, o Palmeiras venceu a Portuguesa por 1 a 0, no Pacaembu, e garantiu em uma tacada só a classificação para as quartas e liderança do Grupo D, com 29 pontos. A meta agora é brigar com o Santos pela liderança geral do campeonato.

Quem acompanhou o jogo ontem achou que estava vivendo um Déjà vu. O Palmeiras teve maior posse de bola, cansou de criar jogadas e perder uma enxurrada de gols, como aconteceu nas últimas partidas. Só no primeiro tempo, Patrick Vieira perdeu duas oportunidades, Wesley, Vinícius e Alan Kardec uma cada.

Durante os treinos na Academia de Futebol, os jogadores mostram muito mais tranquilidade e pontaria nas finalizações. Mas, quando está valendo, a impressão é que alguns atletas parecem ansiosos demais e deixam o time sob a ameaça de ser vitimado pelo velho ditado do ''quem não faz toma''.

Até taticamente o Palmeiras foi o mesmo dos últimos jogos. Sem Marquinhos Gabriel, que sentiu dores musculares e foi substituído por Patrick Vieira, o time alviverde jogou com três atacantes (Patrick, Alan Kardec e Vinícius) e apostou nas jogadas pela linha de fundo, principalmente com Wendel.

A Lusa mostrou uma boa organização tática sob a batuta de Argel Fucks, mas claramente foi para o Pacaembu em busca de um empate, para se afastar ainda mais da briga contra o rebaixamento. Antes do jogo se falou em lutar por classificação, mas era muito mais papo para torcedor do que fato.

Apesar da postura, o time do Canindé teve seus momentos no ataque, mas nada que obrigasse Fernando Prass a fazer grande defesa na primeira etapa. No outro lado do campo, a melhor chance saiu dos pés de Vinícius, que por pouco não fez um gol de placa. Ele deu um drible da vaca em Régis usando a cabeça e, no momento de bater por cima do goleiro, Gledson foi mais rápido e fez a defesa.

No segundo tempo, finalmente o gol e com direito a quebra de um longo tabu e a prova de que treinar (não só finalização) faz toda a diferença. Aos 3, em cobrança de falta na frente da área, Wesley rolou para Juninho encher o pé e abrir o placar. A última vez que o Palmeiras marcou um gol de falta foi no dia 27 de janeiro de 2013. Ayrton fez contra o Penapolense.

Na comemoração, todos os jogadores foram festejar com Kleina. Tudo porque, nos últimos dias, o time tem treinado bastante essa cobrança de falta.

Com a vantagem, a equipe diminuiu drasticamente o ritmo e viu a Lusa ganhar coragem. A sorte dos palmeirenses é que Prass estava em um dia inspirado e fez pelo menos quatro grandes defesas. Kleina colocou Bruno César e Rodolfo para tentar renovar o fôlego do ataque, mas as alterações não surtiram efeito. A Lusa continuava em cima. Aos 34, França entrou no lugar de Mendieta enquanto o atacante Láercio substituiu o volante William Magrão, deixando claro a estratégia das equipes naquele momento.

Após tantos sustos e milagres de Prass, o Palmeiras conseguiu a vitória. O zagueiro Lúcio recebeu o terceiro cartão amarelo ontem e com isso não enfrenta o Paulista, domingo.

FICHA TÉCNICA:

PALMEIRAS 1 X 0 PORTUGUESA

PALMEIRAS - Fernando Prass; Wendel, Lúcio, Marcelo Oliveira e Juninho; Eguren, Wesley, Mendieta (França) e Patrick Vieira (Rodolfo); Vinicius (Bruno César) e Alan Kardec. Técnico - Gilson Kleina.

PORTUGUESA - Gledson; Régis Souza, Diego Augusto, Wagner e Bryan; Renan, Willian Magrão (Laércio), Diego Silva (Coutinho) e Rondinelly (Gabriel Xavier); Leandro e Henrique. Técnico - Argel Fucks.

GOLS - Juninho, aos 3 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Vinicius Furlan.

CARTÕES AMARELOS - Lúcio, Eguren, Renan, Willian Magrão, Rondinelly e Henrique.

RENDA E PÚBLICO - Não disponíveis.

LOCAL - Estádio do Pacaembu, em São Paulo.