Luciano Claudino/Código19
Luciano Claudino/Código19

Palmeiras joga mal e perde por 1 a 0 para a Ponte Preta em Campinas

Equipe campineira supera o Alviverde com gol de pênalti, no segundo tempo

Ciro Campos, O Estado de S.Paulo

30 Março 2017 | 00h03

O fim da série de oito jogos sem perder do Palmeiras veio nesta quarta-feira com uma derrota indolor para a Ponte Preta, por 1 a 0, em Campinas, pelo Campeonato Paulista. Com a melhor campanha da primeira fase garantida e a classificação assegurada, a equipe fez um jogo muito ruim tecnicamente e não pode reclamar do resultado. Se não tivesse perdido Zé Roberto, expulso, possivelmente o placar teria sido um empate sem gols.

O técnico Eduardo Baptista quis escalar a força máxima à disposição para dar ao Palmeiras uma campanha ainda melhor. A ambição de conquistar o direito de decidir todos os confrontos do mata-mata como mandante abriu o risco de expor os titulares à suspensão. Foi o que se cumpriu. O lateral Zé Roberto, expulso, e o zagueiro Vitor Hugo, com o terceiro amarelo, serão desfalques contra o Novorizontino, no fim de semana.

O jogo em Campinas reuniu duas equipes já classificadas e um ambiente de pouco interesse. A noite fria quase não levou torcida ao estádio (7 mil pessoas) e teve baixa inspiração em campo. Ponte Preta e Palmeiras erraram muitos passes, criaram pouco e exageraram nos chutes sem direção e nas faltas. O Alviverde esteve um pouco mais perto do gol no primeiro tempo, ao acertar o travessão em um chute de Raphael Veiga.

O atual campeão brasileiro contou na formação titular com Dudu, de volta após defender a seleção brasileira. A presença dele até ajudou pelo lado esquerdo, onde o time teve mais chegada ao ataque. As tentativas não apresentaram resultado, pois o conjunto palmeirense esteve bem abaixo do habitual, sem intensidade e em uma atuação clara de quem está mais focado nas quartas de final.

A partida de muita marcação melhorou um pouco no segundo tempo, quando os times pararam de se anular e as substituições e o cansaço dos titulares abriram mais espaços. O Palmeiras estava mais dinâmico e criativo no ataque, até vacilar na defesa. Zé Roberto derrubou William Pottker na área e foi expulso. O atacante da Ponte Preta converteu pênalti para abrir o placar, aos 28 minutos.

Com desvantagem e um jogador a menos, o Palmeiras jogou os cerca de 20 minutos finais sem ter muitas alternativas. A saída foi reposicionar o time do melhor jeito possível, sem se arriscar de forma exagerada ao ataque. A busca pelo empate não pode ser com vigor, ainda mais após um dos melhores do time, Dudu, ser substituído para dar lugar a Hyoran, estreante em partidas oficiais pelo clube. O meia quase empatou nos acréscimos, não fosse uma ótima defesa de Aranha.

FICHA TÉCNICA

PONTE PRETA 1 x 0 PALMEIRAS

PONTE PRETA: Aranha; Nino Paraíba, Marllon, Fábio Ferreira e Jeferson (Reynaldo); Jadson, Elton e Ravanelli (Wendel); Clayson (Lins), Lucca e William Pottker. Técnico: Gilson Kleina.

PALMEIRAS: Fernando Prass; Fabiano, Edu Dracena, Vitor Hugo e Zé Roberto; Felipe Melo, Raphael Veiga (Egídio) e Dudu (Hyoran); Róger Guedes, Érik (Keno) e Willian. Técnico: Eduardo Baptista.

Árbitro: Leandro Bizzio Marinho

Cartões amarelos: Zé Roberto, Marlon, Érik, Vitor Hugo, Lucca.

Cartão Vermelho: Zé Roberto.

Público: 7.078 pagantes

Renda: R$ 134.520,00

Local: Moisés Lucarelli, em Campinas

Notícias relacionadas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.