César Greco/Ag. Palmeiras
César Greco/Ag. Palmeiras

Palmeiras sonha com título 'quase inédito' para o elenco

Campeonato Paulista é conquista rara no currículo dos jogadores: apenas dois já ganharam o torneio

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

21 Abril 2017 | 07h00

Embora a Copa Libertadores seja a prioridade do Palmeiras na temporada, a competição local que os jogadores do elenco menos têm no currículo de títulos é o Campeonato Paulista. Como somente dois atletas do time já ganharam o Estadual na carreira, o torneio representa uma lacuna e tem exigido uma semana de intensa preparação para reverter a desvantagem em relação à Ponte Preta.

Da lista de inscritos neste Paulista, somente o zagueiro Edu Dracena e o lateral Zé Roberto já foram campeões paulistas, ambos pelo Santos. O volante Arouca também conquistou essa taça, porém se recupera de lesão e não está relacionado pelo Palmeiras para a disputa do Estadual.

O clube não ganha o Paulista desde 2008 e tenta acabar com o intervalo de títulos após ter vencido nas duas últimas temporadas as principais competições nacionais (Copa do Brasil e Brasileiro). A base do elenco vitorioso está mantida, mas grande parte dos jogadores busca pela primeira vez vencer o principal Estadual do País.

Para tentar concluir o objetivo, será preciso vencer a Ponte Preta neste sábado no Allianz Parque, por no mínimo três gols de diferença e depois conquistar a vaga na final para os pênaltis.

"Há uma injeção de ânimo vinda da torcida muito forte para isso. A qualidade do time, o ambiente e nossa preparação mostram que não é impossível", disse o goleiro Fernando Prass. "Tem uma energia forte. Esperamos que a gente consiga usar na dose certa, para não atrapalhar. Muita adrenalina te faz perder a organização e o que precisamos é de um jogo perfeito", comentou.

O histórico individual do elenco em disputa de Libertadores é mais vitorioso. A diretoria procurou para 2017 reforços com experiência na competição, ao trazer três jogadores que foram campeões sul-americanos em anos anteriores: Guerra, Borja e Willian. O trio se soma a Edu Dracena e Alecsandro, que já ganharam o torneio.

Toda a preparação da equipe para o segundo jogo da semifinal tem sido com treinos fechados. Ao fim das atividades, os jogadores têm praticado pênaltis. A torcida comprou mais de 33 mil ingressos para a partida. "É impressionante a torcida, coisa de maluco. Claro que só isso não vai nos fazer se classificar, mas tenho a certeza de que eles vão sair orgulhosos do estádio", disse Prass.

Encontrou algum erro? Entre em contato

0 Comentários

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.