1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Palmeiras teme que Gareca não suporte a pressão e peça demissão

Daniel Batista - O Estado de S.Paulo

18 Agosto 2014 | 16h 11

Após nove jogos sem vitória no Campeonato Brasileiro, treinador diz que paciência tem limites. Diretoria descarta demissão do argentino

Após mais uma derrota no Campeonato Brasileiro, a situação do técnico Ricardo Gareca ficou ainda mais complicada. Ele conta com o apoio quase que unânime da torcida, conselheiros e até diretoria, mas a grande preocupação no clube não é com uma possível demissão, mas sim, que ele não aguente a pressão e peça para sair. O Palmeiras ocupa a zona de rebaixamento após 15 rodadas do torneio, com 14 pontos. O lanterna Coritiba tem 12.

Algumas atitudes de Gareca acionaram o sinal de alerta entre os dirigentes. Um deles, foi o fato de comentar, depois da derrota para o São Paulo, no Pacaembu, que sua paciência e jejum tinha limites. Pessoas ligadas ao treinador revelam que Gareca anda triste e claramente acuado com tudo o que está acontecendo em seu trabalho, pois não consegue ver como pode fazer a equipe entrar nos eixos e deixar a parte de baixo da tabela.

José Patrício/Estadão
Ricardo Gareca está pressionado no cargo de treinador do Palmeiras

O presidente do Palmeiras, Paulo Nobre, não cogita a possibilidade de demiti-lo. O treinador tem contrato até o meio do ano que vem. O problema é que os dois próximos jogos serão decisivos para Ricardo Gareca decidir seu futuro. Na quarta-feira, o time enfrenta o Sport, em Recife, e sábado, encara o Coritiba, no Pacaembu. Caso não tenha êxito nas duas partidas, as chances de o treinador deixar o Palmeiras são grandes.

Nesta segunda-feira, o elenco folgou e a reapresentação dos jogadores está marcada para a manhã desta terça-feira, na Academia de Futebol.