Daniel Teixeira/Estadão
Daniel Teixeira/Estadão

Para compensar taxas altas, clubes apostam em regalias ao torcedor

Descontos em estabelecimentos comerciais e lugar nobre no estádio viram atrativos para segurar interessados

Matheus Lara, O Estado de S. Paulo

13 Janeiro 2018 | 07h00

O plano "Tu és Grande", do São Paulo, de R$ 149 mensais, não oferece benefícios expressivos para o torcedor, de acordo com o estudo do Itaú BBA. Mas o clube procura dar outras compensações. O site oficial do programa indica que, entre as vantagens, estão descontos em estabelecimentos comerciais conveniados. Além de preferência e desconto de 70% no valor de ingressos para jogos no Morumbi. 

+ Tabela do Campeonato Paulista 2018

+ Corinthians avança nos pênaltis na Copinha

Apesar de ter fechado o ano com superávit, impulsionado principalmente pela venda de jogadores, o clube tricolor não teve grande aumento de adesões ao seu programa. Entre os motivos, a má fase do time e a baixa no valor nos ingressos que, por outro lado, foi atrativo fundamental para lotar o estádio.

A estratégia dos preços populares deve ser mantida em 2018. O São Paulo teve R$ 10,6 milhões em lucro em 19 jogos como mandante no Nacional passado. Nos cinco jogos de maior público, somou quase R$ 5,3 milhões. Para tentar superar essas marcas neste ano, uma das estratégias é investir na experiência do torcedor em sua ida ao estádio para acompanhar as partidas.

No Grêmio, o plano menos vantajoso é o Gold Central, em que o torcedor paga R$ 430. O gremista tem como comodidade não precisar de ingresso e ter cadeiras numeradas e exclusivas. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.