1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Parlamentar venezuelano pede para Fifa dar 10% de lucro da Copa a pobres

REUTERS

05 Julho 2014 | 11h 19

A Fifa deveria dar um exemplo ao mundo ao entregar 10 por cento dos lucros da Copa do Mundo aos pobres, afirmou um parlamentar venezuelano.

"Seria uma notícia estupenda para todo o planeta, que precisa tanto de uma boa notícia", disse William Ojeda em comentários amplamente publicados pela mídia venezuelana neste sábado.

"A Fifa, que ganha tanto dinheiro com a organização de um evento mundial, deveria demonstrar que suas ações não visam apenas objetivos monetários e deveria canalizar pelo menos 10 por cento do lucro da Copa do Mundo para ajudar países pobres", disse ele.

O parlamentar independente afirmou que o dinheiro deveria ir para escolas, moradias, hospitais e instalações esportivas.

"Seria um grande exemplo moral", afirmou Ojeda, elogiando o clube espanhol Barcelona, que costumava usar o logotipo do fundo das Nações Unidas para a infância (Unicef) na frente da camisa do time. Atualmente o clube usa o logotipo nas costas das camisas.

Apesar de ser frequentemente acusada de corrupção, a Fifa é oficialmente uma organização não lucrativa e afirma que injeta milhões de dólares em receitas da Copa do Mundo na promoção do futebol, especialmente em países em desenvolvimento.