Daniel Teixeira/Estadão
Daniel Teixeira/Estadão

Paulinho celebra volta por cima como vice-artilheiro da seleção

Volante marcou o primeiro gol do Brasil na vitória sobre o Chile por 3 a 0 nesta terça-feira

Almir Leite, Ciro Campos, Leandro Silveira, O Estado de S.Paulo

10 Outubro 2017 | 23h06

A primeira lista do técnico Tite para as Eliminatórias da Copa do Mundo trouxe um nome surpreendente. Aos poucos, o jogador chamado comprovou merecer a lembrança e fechou a campanha como um dos alicerces da equipe. Trata-se de Paulinho, autor do gol que abriu o placar na vitória sobre o Chile e que termina essa etapa de preparação para o Mundial como vice-artilheiro da equipe, ao ter marcado seis vezes, mesmo número de Neymar.

+ Com 2 de Gabriel Jesus, Brasil faz 3 a 0 no Chile e tira rival da Copa

+ Jogo da seleção tem a maior renda da história do futebol brasileiro

"O que a gente mais coloca dentro da seleção é a necessidade de fazer bons jogos. Tivemos mais uma vez a felicidade de ajudar com um gol", disse Paulinho, um exemplo do quanto o trabalho bem feito na seleção pode alterar os rumos da carreira. As atuações decisivas pelo Brasil o tiraram do futebol chinês e o colocaram no Barcelona, na última janela de transferências.

Paulinho é jogador da confiança de Tite desde os tempos de Corinthians. Entre 2010 e 2013, os dois fizeram parte de um dos elencos mais vitoriosos do clube e criaram uma identificação. O mesmo tom das respostas é presente nas entrevistas dos dois. "Mais importante do que a vitória é a forma como a gente vem jogando na seleção", comentou.

Antes de ser convocado por Tite para o jogo com o Equador, em setembro do ano passado, Paulinho não aparecia em uma lista da seleção desde a Copa do Mundo de 2014, competição em que iniciou como titular. Com as boas atuações e a confiança de Tite, certamente o jogador se manterá no time principal e terá a honra de ser um dos poucos atletas titulares em duas Copas do Mundo.

Paulinho marcou o primeiro dos três gols da seleção brasileira na vitória sobre o Chile, por 3 a 0, na noite desta terça-feira, no Allianz Parque, em São Paulo. O resultado tirou o rival da Copa do Mundo da Rússia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.