1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Petros afirma que acredita em redução de pena por agressão

Vítor Marques - O Estado de S. Paulo

04 Setembro 2014 | 00h 26

Volante entrou em campo no lugar de Bruno Henrique, contra o Bragantino, graças a um efeito suspensivo

O meia Petros, que entrou no lugar de Bruno Henrique aos 25 minutos do segundo tempo, afirmou que ainda sonha com a redução da pena de seis meses aplicada pelo STJD pela trombada no árbitro Raphael Claus.

“Acredito que revejam a pena. A pior coisa que pode existir é você não poder exercer sua função”, disse o meia depois da vitória por 3 a 1 sobre o Bragantino.

Petros só entrou em campo porque o clube conseguiu efeito suspensivo. Haverá um novo julgamento. Há, contudo, um outro problema que pode atrapalhar Petros e o Corinthians. A Procuradoria Geral STJD revelou ontem que vai investigar se o meia Petros, do Corinthians, entrou em campo com registro irregular.

Existe uma divergência quanto ao início da vigência de um novo contrato do jogador com o Corinthians. 

Corinthians avança na Copa do Brasil
Alex Silva/Estadão

Bragantino ainda conseguiu marcar o gol de honra no fim da partida, mas não conseguiu evitar a desclassificação

O novo vínculo vale, segundo a Federação Paulista de Futebol, a partir do dia 2 de agosto. O nome de Petros, porém, apareceu no BID da CBF em 1º de agosto. Petros estava emprestado ao Corinthians pelo SEV-Hortolândia. No dia 1º de agosto, uma sexta-feira, o BID da CBF registrava que foram rescindidos os contratos do jogador com clube do interior e o de empréstimo com o Corinthians. O BID da CBF também registra, no mesmo dia, o novo contrato com o Corinthians. O atacante Paolo Guerrero foi absolvido pelo STJD.