Picerni assume Guarani confiante

Jair Picerni, novo técnico do Guarani, não perdeu tempo e logo na sua apresentação aos jogadores, nesta terça-feira à tarde, fez questão de mostrar a confiança no seu trabalho. Afirmou que subiu um degrau na vida, mesmo após deixar a grande estrutura do São Caetano, onde foi dispensado após perder o título da Copa Libertadores da América. "Faça tudo com prazer, alegria e muita responsabilidade. E não será diferente no Guarani", comentou Picerni, que não escondeu seus planos iniciais para o time que já estréia no Campeonato Brasileiro, domingo, contra o Atlético Paranaense, no estádio Brinco de Ouro, em Campinas. "O tempo é muito curto, então o melhor é mexer com a parte psicológica dos jogadores. Com o grupo motivado podemos desenvolver, aos poucos, a nossa filosofia", completou o técnico que substituiu a Zé Mário, demitido segunda-feira devido a má campanha na Taça Marília, quadrangular disputado no final de semana. Picerni acertou contrato por um ano, recebendo R$ 80 mil por mês. Não pediu, por enquanto, nenhum reforço, embora tenha admitido que o clube está contratando um volante, que pode ser Otacílio, do Corinthians, e um centroavante, que pode ser Agnaldo, que está se desligando do Fluminense. Enquanto busca reforços, a diretoria tenta fazer dinheiro com as revelações do clube. O último a deixar o Brinco de Ouro é Rafael Silva, de 20 anos, que foi emprestado para o Olympiakos da Grécia, por US$ 150 mil. O zagueiro Edu Dracena já tinha sido emprestado para o mesmo clube por US$ 500 mil.

Agencia Estado,

06 Agosto 2002 | 19h11

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.