WERTHER SANTANA/ESTADÃO
WERTHER SANTANA/ESTADÃO

Ponte é citada na súmula por reação da torcida contra Jadson e pode ser punida

Meia corintiano provocou torcida, mas não recebeu sequer o cartão

Estadão Conteúdo

01 Maio 2017 | 18h38

A Ponte Preta pode ter problemas muito maiores do que a derrota por 3 a 0 para o Corinthians no último domingo, no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP), no primeiro jogo final do Campeonato Paulista. De acordo com o árbitro Raphael Claus, um grupo de torcedores atirou chinelos, relógios de pulso, tesoura e um isqueiro em direção ao meia corintiano Jadson na comemoração do segundo gol corintiano.

Tudo foi relatado em súmula e pode terminar no Tribunal de Justiça Desportiva de São Paulo (TJD-SP) com perda de mandos de campo e multa. Na comemoração do segundo gol do Corinthians, Jadson "provocou" a torcida no setor de geral, abrindo os braços e sinalizando com o dedo indicador na boca, pedindo silêncio.

O árbitro não viu maldade no lance e por isso não amarelou o jogador do Corinthians e sequer o citou na súmula. Mas o lance incitou os pontepretanos, que correram para o alambrado e reagiram de forma imediata.

Agora o clube tem que aguardar ser citado no Tribunal de Justiça Desportiva para formular a sua defesa. De acordo com o artigo 213 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), quando o lançamento de objeto for de elevada gravidade ou causar prejuízo ao andamento do jogo, a entidade (clube) poderá ser punida com a perda do mando de campo de uma a 10 partidas, além da multa de R$ 100,00 a R$ 100.000,00.

Mais conteúdo sobre:
futebol Corinthians

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.