Ponte Preta joga para o gasto, vence e afunda ainda mais o Bragantino na crise

A Ponte Preta deu mais um importante passo na briga por uma das vagas do Grupo B do Campeonato Paulista.

Estadão Conteúdo

21 Março 2015 | 21h04

Mesmo com uma atuação apática, o time de Campinas conseguiu bater o Bragantino, por 1 a 0, na estreia do técnico Vágner Benazzi, na noite deste sábado, no Estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista. O duelo foi válido pela 11.ª rodada. Esta foi a quarta derrota seguida do Bragantino, incluindo o revés para a Lajeadense-RS, por 2 a 1, na Copa do Brasil. O novo tropeço mantém o clube na lanterna do Grupo D e na penúltima posição geral, com apenas seis pontos. Já a Ponte se recuperou da derrota para o São Paulo, por 2 a 1, e abriu vantagem sobre o Osasco Audax, que perdeu para o Santos, por 1 a 0. Os campineiros têm 21 pontos contra 16 do clube de Osasco.

Desesperado pela ameaça do rebaixamento, o Bragantino encarou o jogo como uma decisão. Fato que acabou equilibrando o confronto, tendo em vista que a Ponte Preta não apresentou um grande futebol. O único gol da partida aconteceu aos 20 minutos do primeiro tempo. O meia Renato Cajá cobrou falta com força e o goleiro Gilson não segurou. No rebote, o atacante Biro Biro entrou em velocidade e só empurrou.

No segundo tempo, o jogo continuou truncado e com poucas chances de gol. Na base da vontade, os donos da casa até tiveram melhores oportunidades, mas esbarraram no goleiro João Carlos. No fim, o time da casa cansou e a Ponte Preta segurou a vitória.

Na próxima quinta-feira, às 19h30, o Bragantino volta a campo para enfrentar o São Bento, no Estádio Walter Ribeiro, em Sorocaba. Enquanto isso, a Ponte Preta recebe o Santos, no mesmo dia, às 21 horas, no Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas.

FICHA TÉCNICA

BRAGANTINO 0 X 1 PONTE PRETA

BRAGANTINO - Gilson (Vinícius); Diego Macedo, Ferreira, Renato Santos e Pará; Adilson Goiano, Uchôa, Léo Gago e Caio (Pedro Henrique); Igor Sartori (Erick) e Diego Maurício. Técnico: Vágner Benazzi.

PONTE PRETA - João Carlos; Rodinei, Tiago Alves, Pablo e Rodrigo Biro; Fernando Bob, Bruno Silva e Renato Cajá (Adrianinho); Biro Biro (Josimar), Rildo e Roni (Wanderson). Técnico: Guto Ferreira.

GOL - Biro Biro, aos 20 minutos do primeiro tempo.

ÁRBITRO - Leonardo Ferreira Lima.

CARTÕES AMARELOS - Diego Macedo, Pará e Ferreira (Bragantino); Roni, Rodrigo Biro e Josimar (Ponte Preta).

RENDA - R$ 32.740,00.

PÚBLICO - 5.578 torcedores.

LOCAL - Estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista (SP).

Mais conteúdo sobre:
futebol Paulistão Ponte Preta Bragantino

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.