Ponte terá 4 desfalques na estréia

Para evitar especulações e dar tranqüilidade aos jogadores, o técnico Oswaldo Alvarez, o Vadão, resolveu antecipar a escalação do time para a estréia no Campeonato Brasileiro da Série A. Com quatro desfalques por causa de contusões, Vadão deve mesmo usar três volantes domingo, contra o Juventude, em Caxias do Sul. Mesmo contrariando a sua filosofia ofensiva e sua predileção pelo esquema 3-5-2, o técnico garante que está tentando fazer o melhor com o que tem em mãos. "As contusões nos pegaram de surpresa. Então vou armar o time do jeito que posso", justificou Vadão. Como não poderá escalar o time com três zagueiros, Vadão optou por escalar três volantes: Mineiro, Dionísio e Roberto. E, dentro do esquema 4-4-2, ele deve usar nos coletivos a seguinte formação: Hiran; Daniel, Marinho, Rodrigo e Elivélton; Roberto, Dionísio, Mineiro e Alex Oliveira; Basílio e Macedo. Quatro jogadores estão fora dos planos nas primeiras rodadas. O zagueiro Alex, com entorse no tornozelo; o meia Piá com lesão nos ligamentos do joelho direito; os atacantes Hernani, com tornozelo machucado, e Lucas, com lesão muscular na coxa direita. O departamento médico conseguiu liberar dois jogadores: os meias Basílio, com entorse no tornozelo, e Caíco, recuperado de um estiramento na coxa direita. A diretoria não admite a saída do ala Elivélton, que estaria nos planos do América Mineiro, que participará da Série B do Brasileiro. E confirma que realmente não deu certo o empréstimo do goleiro Alexandre Fávaro para o Cruzeiro, por uma divergência financeira.

Agencia Estado,

06 Agosto 2002 | 14h52

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.