Fabio Motta/Estadão
Fabio Motta/Estadão

Por R$ 30 mil, CBF transmitirá jogos da seleção em canal que dá 'traço' em audiência

Amistosos contra Argentina e Austrália vão ter Pelé como comentarista em emissora pública

Marcio Dolzan / RIO, O Estado de S.Paulo

31 Maio 2017 | 07h00

A decisão de transmitir os dois próximos amistosos da seleção através da TV Brasil, emissora pública cuja estrutura é bancada com recursos federais, deverá significar uma queda vertiginosa na audiência de jogos da seleção – mas, por outro lado, irá inflar os números da emissora estatal, que desde que entrou no ar patina na audiência.

Toda a transmissão dos jogos, incluindo a geração de imagens, ficará a cargo da CBF. A entidade enviará profissionais a Melbourne, onde o Brasil enfrentará a Argentina e a Austrália, e também manterá uma equipe no Rio de Janeiro. Pelé, que será o comentarista das duas partidas, ficará na capital fluminense. A TV Brasil não cederá profissionais, já que a faixa horária para exibição das partidas foi comprada pela CBF, que fornecerá todo o conteúdo.

Para poder transmitir os jogos, a entidade pagou o “valor simbólico” de R$ 30 mil pelo espaço de três horas – das 6h30 às 9h30 – dos dias 9 e 13 de junho. A CBF não poderá faturar com anunciantes, tampouco exibir a marca dos patrocinadores da seleção, já que a legislação permite que TV Brasil veicule apenas publicidade institucional.

O investimento irrisório para exibir as partidas, contudo, terá reflexo no número de pessoas que assistirão aos jogos, marcado para as 7h da manhã. Acostumada a ter seus jogos exibidos na Rede Globo, que há décadas domina a audiência no País, a CBF terá sua primeira experiência de transmissão solo em uma emissora que historicamente dá “traço”.

Na última década, a TV Brasil dificilmente conseguiu chegar a 1% de audiência em qualquer faixa horária do dia. Dados deste mês disponíveis no site do Kantar Ibope Media, que realiza a medição, mostram que o canal chegou a 1% de audiência em um único momento do mês, durante a exibição de filmes na primeira semana – e isso considerando a medição apenas na região metropolitana do Rio.

Os melhores índices da emissora têm sido registrados nos casos em que ela consegue fazer transmissões historicamente ligadas a outros canais. Foi assim no ano passado, quando transmitiu os Jogos Paralímpicos do Rio-2016, e em março deste ano, ao exibir o desfile das campeãs do Carnaval do Rio.

Lançada no final de 2007, durante o segundo mandato do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a TV Brasil se apresenta como um canal voltado a “uma programação de natureza informativa, cultural, artística, científica e formadora da cidadania”. A emissora tem sinal aberto em apenas sete estados, mas o canal é retransmitido nos demais através de parceria com emissoras educativas.

Este ano, a emissora fechou acordo com a Confederação Brasileira de Atletismo, e irá transmitir competições da modalidade até o próximo ano. Neste fim de semana, a TV Brasil irá exibir o GP Brasil.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.