1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Portuguesa 'perde' jogadores e demite vice de futebol

Estadão Conteúdo

01 Setembro 2014 | 21h 05

Valdomiro e Coutinho entraram na justiça e deixam o clube por falta de pagamentos; clube ainda terá que acertar salários pendentes

A Portuguesa continua tendo sérios problemas administrativos, mesmo depois de ter sido rebaixada para a Série B do Campeonato Brasileiro no ano passado ao perder quatro pontos por escalar o meia Héveton de forma irregular. Nem mesmo a vitória na última rodada - 2 a 1 sobre o Vila Nova - acalmou o clima de mal-estar no Canindé.

Endividada e ainda colhendo os frutos ruins do rebaixamento imprevisto, o clube perdeu mais dois jogadores por decisão da justiça. O zagueiro Valdomiro e o meia Coutinho puderam deixar o clube por atrasos salariais. A crise não para por aí. Nesta segunda-feira, o vice-presidente de futebol Cláudio José Santiago foi demitido.

Enfrentando uma das maiores crises financeiras da sua história, a Portuguesa passa vergonha. Por falta de pagamentos, Valdomiro e Coutinho entraram na justiça e conseguiram o direito de deixar o clube. Mais do que isso, os dois ainda podem cobrar todos os atrasados junto à Justiça do Trabalho.

Para muitos, Coutinho sequer fazia parte do elenco. Contratado no início do ano, ele não recebe os seus ordenados desde maio e, por isso, foi afastado. O jogador conseguiu a liberação de contrato, porém junto à justiça. O Estatuto do Torcedor permite que qualquer atleta que estiver com salários atrasados em no mínimo três meses tenha o direito de se desvincular.

Divulgação
Portuguesa ainda deve salários para o zagueiro Valdomiro

A situação de Valdomiro é ainda mais complicada. Muito querido pela torcida, o zagueiro não recebe o FGTS - Fundo de Garantia por Tempo de Serviço - desde o ano passado e também pode se desvincular quando quiser.

Criticado por torcedores, o presidente Ilídio Lico sequer se pronuncia sobre a crise vivida pelo clube. Em busca de patrocínios, ele fez uma longa viagem para Portugal, mas a ajuda financeira não chegou.

A crise financeira e administrativa afeta o time dentro de campo. Penúltima colocada na Série B, com 17 pontos, a Portuguesa mudou a política e ao invés de apostar em jovens promessas, que, em tese, renderiam dinheiro aos cofres do clube em futuras negociações, contratou verdadeiros "medalhões" que já há muito tempo não atuam em alto nível - casos de Marcos Assunção, Dinelson e Pedro Oldoni.

Os investimentos errados custaram o cargo ao vice-presidente de futebol Cláudio José Santiago, ex-homem forte das contratações, que acabou demitido nesta segunda.