Preparador do Vasco celebra tempo para treinos físicos e aposta em evolução

Cruzmaltino só volta a jogar na estreia do Brasileirão, contra o Palmeiras

Estadão Conteúdo

03 Maio 2017 | 17h14

Se as quedas precoces na Copa do Brasil e no Campeonato Carioca decepcionaram a torcida, deram tempo para o Vasco se preparar melhor para o Brasileirão. Enquanto Milton Mendes esboça uma nova escalação no sistema 3-6-1 e trabalha a parte técnica do elenco, fora de campo o foco tem sido na preparação física, para o time começar a competição a pleno vapor.

"No Brasil, o número de jogos é muito grande e com viagens longas. O atleta acaba jogando, recuperando e já tendo que jogar de novo. Falta o upgrade no treino. Diminuindo a carga de partidas, temos a condição de o atleta estar 100% recuperado e pronto para um novo estímulo", declarou o preparador físico Flávio Trevisan.

Recentemente, rumores deram conta de que os jogadores do Vasco estariam insatisfeitos com a intensidade dos trabalhos físicos nesta intertemporada. Trevisan garantiu que, ao menos internamente, isto não passa de boato.

"Alguns treinos integrais acontecem nesse período em que temos condições. São totalmente equilibrados. Não vi ninguém reclamar de treinamento. Para fora, pode até surgir, mas, pelo que estamos acompanhando, o que eles têm nos passado é que são treinos exigentes. Se treinar 30% e tentar jogar 100%, não vai conseguir. Não há reclamação", garantiu.

O gerente científico Alex Evangelista entoou as palavras de seu colega e celebrou o tempo disponível para preparar o elenco para a estreia no Brasileirão, dia 14, contra o Palmeiras, em São Paulo. "Claro que queremos sempre disputar título, mas como não foi possível, estamos aproveitando bem essas três semanas. Sentamos e discutimos o que era necessário."

Mais conteúdo sobre:
futebol Vasco

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.