1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Presidente sul-africano descarta efeito de ataque na Copa

Efe

10 Janeiro 2010 | 12h 49

Em Angola para a abertura da Copa Africana de Nações, Zuma condenou ataque contra delegação togolesa

O presidente da África do Sul, Jacob Zuma, chegou em Angola neste domingo, 10, para assistir o jogo de abertura da Copa Africana das Nações. Na sua chegada, o chefe de Estado afirmou que o atentado contra a seleção do Togo, ocorrido na sexta-feira, 8, não terá influência sobre a realização da Copa do Mundo de 2010, sediada na África do Sul.

Veja também:

link Jogadores de Togo cedem à pressão e abandonam Copa

link Copa Africana continua apesar de ataque, diz CAF

forum Cabinda é um barril de pólvora

link Presidente sul-africano descarta efeito de ataque na Copa-2010

especial ESPECIAL - Copa Africana das Nações

especial Os confrontos da Copa do Mundo 2010

Zuma reiterou que seu país está preparado para realizar a Copa e disse que devem ser desconsideradas as especulações segundo as quais o incidente em Angola pode ter algum efeito sobre o evento em seu país.

O presidente sul-africano condenou o ataque à delegação togolesa, mas ressaltou que o incidente deve servir para alimentar o ímpeto do continente africano e do mundo inteiro para trabalhar mais intensamente na eliminação do terrorismo e a violência, e não para exasperar a situação.

Zuma chegou em Angola neste domingo acompanhado pelos ministros da Presidência, Collins Chabane, e dos Esportes, Gert Oosthuizen.

Em um comunicado, a presidência sul-africana indicou que a presença de Zuma em Angola visa estreitar as relações entre o país e a África do Sul, além de promover o esporte.