1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Preso diz que usava quadra da Gaviões da Fiel para vender cocaína

Raphael Ramos - O Estado de S.Paulo

14 Março 2014 | 17h 22

Ex-vice-presidente da organizada, Raimundo Freitas Costa Júnior foi flagrado com tijolos da droga

SÃO PAULO - À Polícia Militar, o comerciante Raimundo Freitas Costa Júnior, de 35 anos, disse que usava a sede da Gaviões da Fiel, localizada na rua Cristina Tomaz, no Bom Retiro, para vender drogas. Ele foi preso na quarta-feira após ser flagrado por policiais da Rota entregando dois tijolos de cocaína para o também comerciante Rogério do Carmo Justino, de 38 anos, na quadra da torcida.

Rogério disse à PM que foi até a sede da Gaviões para buscar drogas e que lá deveria procurar um sujeito apelidado de Capa, que no caso era Raimundo. Também conhecido como Capazinho, Raimundo foi vice-presidente da facção de 2009 a 2011. É sócio da organizada desde 1993 e já recebeu até voto de Júbilo e Congratulações dado pela Câmara Municipal, a pedido do vereador Antonio Goulart, quando foi alçado ao segundo cargo mais importante da organizada.

A PM também prendeu na quarta-feira o vigilante Luiz Carlos de Paula Pereira, de 29 anos. Ele chegou a sair correndo da quadra da organizada carregando um tijolo de cocaína e entrou em uma casa, usada como escritório da facção, mas não conseguiu escapar. Também sócio da torcida, ele possui uma tatuagem no braço direito com o símbolo da organizada. No carro de Raimundo foi encontrado outro tijolo de cocaína.

Ao todo, a PM prendeu 3,9 quilos de cocaína. Há suspeita de que os presos fazem parte de uma organização criminosa ligada ao tráfico de drogas. Com Rogério foi encontrado um folha de caderno com anotações. O material será analisado. Segundo Ricardo Cabral, advogado da torcida, Raimundo e Luiz Carlos são integrantes da Gaviões da Fiel enquanto Rogério não teria ligação com a facção. O trio foi indiciado por tráfico de drogas e associação para o tráfico e, se for condenado, pode pegar até 25 anos de prisão.