1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Após recuo do STJD, Liga Sul-Minas-Rio cria órgão disciplinar

- Atualizado: 28 Janeiro 2016 | 19h 22

STJD não irá analisar infrações cometidas durante a competição

A Primeira Liga anunciou na tarde desta quinta-feira a criação de uma comissão disciplinar própria para analisar os casos envolvendo a Copa Sul-Minas-Rio. A decisão foi tomada às pressas após o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) informar a entidade, na quarta-feira, que não iria mais analisar os atos e infrações cometidos durante a competição, que foi vetada pela CBF na segunda-feira. A comissão disciplinar da Primeira Liga terá cinco auditores e um procurador.

"Encaminhamos em novembro um ofício ao STJD solicitando que ele fosse o órgão judicante da Primeira Liga. Recebemos uma resposta de que isso seria possível, e que uma comissão seria criada especialmente para a competição. Mas fomos surpreendidos com um comunicado no fim da tarde de quarta (dia em que aconteceu a primeira rodada) informando que eles não poderiam mais julgar os casos", explicou ao Estadão o diretor jurídico da Primeira Liga, Eduardo Carlezzo.

Fred foi expulso no jogo entre Fluminense e Atlético-PR pela Copa Sul-Minas-Rio

Fred foi expulso no jogo entre Fluminense e Atlético-PR pela Copa Sul-Minas-Rio

A comissão disciplinar da Liga terá a presidência de Alexandre Monguilhott (presidente da Comissão de Direito Desportivo da OAB-SC), enquanto a procuradoria ficará a cargo de Domigos Sávio Zainaghi (advogado especialista em Direito do Trabalho e Desportivo). Os demais auditores são Otávio Noronha, João Henrique Chiminazzo, Roberto Pugliese Junior e Thomaz Souza Lima de Mattos Paiva.

"Agimos rápido, fizemos reuniões na noite de quarta e na manhã desta quinta e decidimos criar nossa própria comissão disciplinar. A Lei Pelé nos autoriza a isso", explicou Carlezzo.

De acordo com Carlezzo, a comissão seguirá o Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), o mesmo utilizado pelo STJD. "Mas é importante ressaltar que as punições deverão ser cumpridas exclusivamente na Copa Sul-Minas-Rio. Ela não se estenderá a estaduais ou outro campeonato", destacou.

PROCESSO

A Primeira Liga deverá acionar a CBF judicialmente por causa da resolução publicada na segunda-feira que proibiu a competição. "Estamos analisando todas as possibilidades, em âmbito estadual, nacional e internacional. Efetivamente tivemos um grande prejuízo com o veto da CBF. Alguns patrocinadores que já estavam acordados conosco acabaram desistindo por causa daquele comunicado", afirmou Eduardo Carlezzo.

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em EsportesX