1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Putin descarta reduzir sedes da Copa do Mundo de 2018

Estadão Conteúdo

29 Agosto 2014 | 12h 17

Joseph Blatter, presidente da Fifa, recomendou o corte de duas das 12 sedes devido a preocupação com o prazo das obras

Apesar da pressão da Fifa, o presidente da Rússia, Vladimir Putin, descartou nesta sexta-feira a possibilidade de reduzir o número de sedes da Copa do Mundo de 2018. Ao todo, 12 estádios em 11 cidades russas - serão dois na capital Moscou - estão previstos para receber jogos da competição.

Diante dos problemas que enfrentou na preparação para a Copa realizada no Brasil, com atrasos nas obras dos estádios, o presidente da Fifa, Joseph Blatter, chegou a dizer no mês passado que duas das 12 arenas planejadas para receber o Mundial na Rússia poderiam ser cortadas da programação do evento.

Mas Putin já rechaçou a possibilidade. Segundo o presidente, o governo russo discutiu essa questão e "tomou a decisão de não reduzir" o número de sedes. Assim, mesmo com a pressão da Fifa para fazer cortes e diminuir o tamanho da empreitada, a Copa de 2018 será realizada em 12 estádios.

REUTERS
Putin entrou em saia justa com o presidente da Fifa, Joseph Blatter

Também nesta sexta-feira, Putin foi perguntado sobre uma possível represália à Rússia, por causa das tensões políticas provocadas pela ação do país no conflito da Ucrânia. Ao ser questionado se a situação poderia custar até o direito de sediar a Copa de 2018, ele respondeu: "Espero que não".