Raí nega briga com Cilinho

Raí garante: não há nenhum motivo, a não ser o que foi declarado oficialmente, para sua saída do São Paulo três meses depois de ter assumido o cargo de coordenador de futebol. ?Foi uma questão de autonomia. Eu achava que teria de estar mais perto das decisões, de uma maneira geral?, disse o ex-jogador ontem, contrariado com a hipótese, divulgada na edição de segunda-feira do JT, de ter tido divergências com os métodos de trabalho de Cilinho, coodenador das categorias de base, que estaria beneficiando jovens jogadores indicados por amigos, como os ex-atletas Careca e Oscar. Leia mais no Jornal da Tarde

Agencia Estado,

29 Agosto 2002 | 09h40

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.