Rodrigo Gazzanel/Ag. Corinthians
Rodrigo Gazzanel/Ag. Corinthians

Recuperar jogadores é foco do Corinthians em semana de treinos

Preparador físico explica que elenco será dividido em grupos de trabalho

Nathalia Garcia e Renan Fernandes, O Estado de S. Paulo

16 Maio 2017 | 07h00

O zagueiro Pablo passará por exames médicos na manhã desta terça-feira, quando o elenco se reapresenta no CT Joaquim Grava depois de dois dias de folga, para saber a gravidade da lesão na coxa direita que o tirou de campo diante da Chapecoense. Gripe e cansaço também atingiram outros jogadores do Corinthians nos últimos dias. Com a semana livre para treinos, a ordem no clube será recuperar os jogadores machucados e dar mais descanso aos titulares.

"Teremos tempo de recuperar os atletas, fazer com que quem está um pouco abaixo consiga se igualar aos atletas que estão em melhores condições. Vamos dividi-los em grupos para acertar quem precisa de trabalho de força, quem precisa se recuperar e quem precisa fazer um trabalho de condicionamento físico mais individual", explica o preparador físico Walmir Cruz.

O próximo compromisso do Corinthians é contra o Vitória, no domingo, em Salvador. Na sequência, enfrentará o Atlético-GO no dia 28 de maio, no Serra Dourada, e fará o clássico com o Santos, em casa, em 3 de junho. A partir disso, o Campeonato Brasileiro terá rodadas no meio e no fim da semana.

Em sete dias, a equipe disputou três jogos de três competições - final do Campeonato Paulista contra a Ponte Preta, jogo classificatório da Copa Sul-Americana diante da Universidad de Chile e a rodada de abertura do Nacional. O desgaste foi apontado pelos corintianos como determinante para o empate com a Chapecoense por 1 a 1, na Arena Corinthians, na estreia no Brasileirão.

"Em uma desatenção, a gente acabou tomando o gol. Não é desculpa, mas a gente está debilitado, jogadores com gripe, tomando injeção. No fim bateu um pouco de cansaço e a gente não conseguiu manter o ritmo", afirmou o goleiro Cássio, após a partida.

Na última quarta, Pablo não viajou com o grupo para Santiago por causa de uma sinusite. Agora, acabou virando preocupação para o departamento médico após sentir uma fisgada na coxa e ser substituído no primeiro tempo contra a equipe catarinense. O zagueiro iniciou o tratamento nesta segunda, mas o tempo de recuperação da contusão ainda é incerto.

Lesões musculares têm sido um problema recorrente no Corinthians. Antes de Pablo, o lateral-direito Léo Príncipe virou baixa no clube de quatro a seis semanas após sofrer um estiramento muscular no bíceps femural da coxa esquerda. Giovanni Augusto, Marquinhos Gabriel e Balbuena são alguns dos atletas que sentiram o mesmo tipo de contusão ao longo da temporada.

 

Mais conteúdo sobre:
Futebol Corinthians

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.