Ivan Storti/Santos FC
Ivan Storti/Santos FC

Renato admite ambição no Santos por título e projeta vitória sobre São Paulo

Alvinegro da Vila Belmiro enfrenta o rival tricolor no sábado, às 17 horas, no Pacaembu

Estadão Conteúdo

25 Outubro 2017 | 16h30

O volante Renato, do Santos, garantiu que o elenco mantém a ambição pela conquista do título brasileiro, apesar da desvantagem de seis pontos para o Corinthians, líder da competição (56 a 50). No entanto, o jogador, que deverá retornar o posto de titular na equipe no clássico com o São Paulo, no sábado, às 17 horas, no Pacaembu, pela 31ª rodada do Brasileirão, frisou que a equipe precisa primeiramente fazer a "lição de casa" e depois aguardar por tropeços dos concorrentes.

+ Moisés rejeita pressão no Palmeiras e lembra que Santos tem mesma pontuação

"O que nos importa é vitória. Tem 24 pontos em disputa. É somar de três em três para que possamos não só brigar pelo título, mas também pensar no G-4, garantir uma vaga direta na Libertadores. O nosso objetivo é lutar somente por vitórias. O título não depende só de nós, fica um pouco mais complicado. Mas a ambição existe", enfatizou o volante em entrevista coletiva nesta quarta-feira, no CT Rei Pelé, em Santos.

Renato também procurou minimizar a repercussão sobre a polarização da disputa do título nacional entre Corinthians e Palmeiras (vice-líder), mesmo o time alviverde tendo a mesma pontuação do Santos, que aparece em terceiro na tabela devido à inferioridade nos critérios de desempate da competição - tem duas vitórias a menos (16 a 14).

"(Repercussão) Pela evolução. O Palmeiras vem de três vitórias seguidas, vem subindo. Nos vínhamos de três empates, vencemos contra o Atlético Goianiense. Acho que essa é a diferença. (Com) Uma vitória nesses três empates, a gente estaria a quatro pontos do Corinthians e estariam falando do Santos. Não conseguimos fazer o dever de casa contra o Vitória. Hoje, a gente estaria colocando mais pressão ainda no líder. Sabemos que uma vitória (do Santos) e um tropeço deles, a gente volta a ser falado também. Mas se quiserem falar de Corinthians e Palmeiras só, a gente vai pelas beiradas", projetou o volante.

Renato, que garantiu estar "100%" recuperado fisicamente e pronto para iniciar o clássico, também demonstrou respeito e tranquilidade ao comentar o reencontro com o treinador Dorival Júnior, demitido da equipe santista no primeiro turno da temporada, agora comandante da equipe são-paulina.

"É um treinador que, particularmente, fiquei feliz por ter trabalhado com ele. Claro que tem um respeito muito grande pela pessoa do Dorival. Mas eles estão do outro lado e a gente vai procurar fazer o melhor para o Santos, procurar vencer porque a nossa intenção e encostar no líder. Mas sabendo que é um treinador que nos conhece e que está querendo vencer para sair da situação que se encontra", finalizou Renato.

No trabalho realizado nesta quarta no CT, em Santos, o elenco santista teve também o retorno do atacante Bruno Henrique - artilheiro do time na temporada, com 16 gols - , que estava lesionado, mas poderá voltar à equipe titular contra o São Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.