1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Reunião marca acerto entre Santos e São Paulo para a liberação de Ganso

Fernando Faro - O Estado de São Paulo

20 Setembro 2012 | 18h 30

Dirigentes se encontram para assinar rescisão do jogador com o clube da Baixada e o novo vínculo

SÃO PAULO - Se nenhuma hecatombe acontecer, em alguns minutos mais Paulo Henrique Ganso deixará de ser jogador do Santos para se tornar o mais novo reforço do São Paulo. O meia viaja para a Baixada com integrantes da DIS e com o diretor de futebol Adalberto Baptista para a assinatura da rescisão com o Alvinegro e assinatura com o clube do Morumbi, que pagará R$ 23,9 milhões e concederá 5% ao Santos em casa de uma nova venda para ficar com a estrela.

A reunião servirá apenas para as assinaturas, uma vez que todos os termos do acordo estão costurados. Ganso receberá R$ 350 mil por mês, quase o triplo dos seus vencimentos na Vila. O salário não é equiparado aos de Rogério Ceni e Luis Fabiano, que recebem o teto de R$450 mil.

O imbróglio entre DIS e Santos também foi solucionado. A empresa, que reclama R$8 milhões referentes ao porcentual da venda de Wesley para o Werder Bremen, deixará de bloquear as receitas do clube e penhorará imóveis e bens enquanto a questão não se resolve na Justiça. O clube recuou ao ver que a imposição de ter perdoado o calote repercutiu muito mal.

O anúncio oficial acontece tão logo o vínculo seja assinado. Como injetou R$7,5 milhões na negociação, o DIS aumenta sua participação para quase 70%, o Tricolor fica com o resto. Ganso assinará por cinco temporadas.