1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Rivellino está fazendo 70 anos. Veja vídeos do 'pai do elástico'

- Atualizado: 05 Janeiro 2016 | 12h 18

Meia foi destaque na conquista do tri na Copa de 70

O meia Rivellino conseguiu se destacar no time que é considerado por muitos o melhor de futebol de todos os tempos, a seleção brasileira campeã em 1970 na Copa do Mundo do México. Na sexta-feira, o craque comemorou 70 anos. E foi a conquista da Copa, o momento mais marcante da carreira do jogador, que inspira inúmeras homenagens para o ex-craque de Corinthians e Fluminense.

Riva fez história ao lado de Pelé, Carlos Alberto Torres, Jairzinho e Gerson. Durante o torneio, ganhou o apelido de Patada Atômica, devido à força dos seus chutes. Ainda pelo Brasil, venceu o Torneio Mini-Copa em 1972, a Taça do Atlântico e o Torneio Bicentenário, em 1976.

Roberto Rivellino nasceu em São Paulo, em 1946. Começou sua carreira profissional jogando pelo Corinthians em 1965. Na época, o time enfrentava um jejum de títulos do Campeonato Paulista. Nos dez anos em que esteve no time, não conseguiu dar o sonhado troféu para a equipe. Chegou mais próximo no Campeonato Paulista de 1974, quando o time perdeu a final por 1 a 0 para o Palmeiras. O único título que ele conquistou foi o torneio Rio-São Paulo de 1966.

Foi ídolo absoluto no período entre 1965 até 1974, quando se transferiu para o Fluminense. Lá, também foi rapidamente amado pela torcida. Na estreia, fez três gols na vitória por 4 a 1 contra o Corinthians. Em um jogo contra o Vasco, em 1975, ele fez o gol mais bonito da carreira. Antes de marcar o gol, ele deu um incrível elástico no vascaíno Acir. É considerado o jogador que melhor executava o drible. No Fluminense, foi bicampeão carioca em 1975 e 1976. Em, 1978, ele foi para o Al Hilal (Arábia Saudita). Lá ele jogou até 1981 e campeão nacional, quando encerrou a carreira. Também atuou no Al-Hilal, em 1978.

Rivellino colecionou títulos durante sua carreira. No Corinthians, foi campeão do Torneio Rio-São Paulo, em 1966; bicampeão do Campeonato Carioca pelo Fluminense, em 1975 e 1976; e campeão do Campeonato Saudita em 1978/1979, no Al-Hilal. Ganhou prêmios, como o Bola de Prata, em 1971, Seleção de Futebol da América do Sul do Século XX, Hall da Fama do Futebol Internacional, entre outros.

Em 1981, aos 35 anos, Rivellino decidiu se aposentar dos gramados e, atualmente, trabalha como comentarista esportivo na TV.  

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em EsportesX