River Plate perde invencibilidade, mas fecha grupo da Libertadores na liderança

Argentinos estavam classificados desde a quarta rodada e têm três pontos a mais que o Emelec, segundo

Estadão Conteúdo

25 Maio 2017 | 22h10

O River Plate não teve uma boa atuação nesta quinta-feira e perdeu a invencibilidade na Copa Libertadores. Em pleno estádio Monumental de Nuñez, em Buenos Aires, o time argentino desperdiçou uma cobrança de pênalti no início e foi derrotado pelo Independiente Medellín, da Colômbia, por 2 a 1, pela sexta e última rodada do Grupo 3. Classificado antecipadamente, por sorte nem a liderança da chave estava ameaçada.

Na tabela de classificação, o River Plate fechou o grupo com 13 pontos, três a mais que o Emelec, que derrotou o eliminado Melgar, do Peru, por 3 a 0, em Guayaquil, no Equador, e se classificou como o segundo colocado. Como consolo pela boa campanha, o Independiente Medellín ficou em terceiro, com nove, e vai para a segunda fase da Copa Sul-Americana. Os peruanos ficaram em último, com três pontos.

Em Buenos Aires, o River Plate poupou alguns titulares, já que disputa o título do Campeonato Argentino com o rival Boca Juniors. Uma vitória garantiria a melhor campanha geral na Libertadores e ela poderia começar a ser desenhada logo aos três minutos, quando o centroavante Alario sofreu pênalti. Mas ele mesmo errou a cobrança, defendida pelo goleiro David González.

O castigo para o River Plate veio no segundo tempo. O goleiro Velazco foi posto à prova em três oportunidades, fez duas defesas, mas não impediu que Hernández abrisse o placar aos dois minutos, após boa jogada de Valencia. Pouco depois, aos 10, Mosquera acertou um belo voleio após cobrança de escanteio e fez o segundo para os visitantes. A reação argentina só veio aos 37, com o gol de Mina, mas insuficiente para ao menos empatar o duelo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.