Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

Rodriguinho brilha mais uma vez e Corinthians supera o Palmeiras

Alvinegro volta a levar a melhor sobre o rival alviverde, dessa vez pelo Campeonato Brasileiro

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

13 Maio 2018 | 18h05

Finalmente, Corinthians e Palmeiras conseguiram fazer um clássico sem brigas e polêmicas e protagonizaram um bom jogo. E coube a Rodriguinho reforçar a fama de carrasco do rival alviverde e garantir a vitória por 1 a 0, neste domingo, na Arena, no primeiro encontro entre os rivais após a decisão do Campeonato Paulista. 

+ TEMPO REAL - Corinthians 1 x 0 Palmeiras

+ Confira a tabela de classificação do Campeonato Brasileiro

O meia foi o autor do gol da vitória alvinegra, mas outro atleta que também deixou a Arena sob aplausos foi o garoto Pedrinho. Em seu primeiro clássico como titular contra o Palmeiras, o atacante jogou como um veterano. Nada de sentir a pressão, pelo contrário. Fez linda jogada no lance do gol, deu chapéu em Diogo Barbosa, acertou dois belos chutes e quase fez o dele. Pedrinho passou com sobras em seu primeiro grande teste.

Os jogadores do Corinthians entraram no gramado com uma faixa na cabeça que tinha a frase “Democracia Corinthiana”, em homenagem ao ex-jogador Sócrates. Curiosamente, Rodriguinho foi o único corintiano que não estava com o adereço. Ele decidiu prestar a sua saudação ao lendário ídolo corintiano em campo, com um gol de quem parece iluminado em clássicos. 

Rodriguinho não começou o jogo tendo uma grande atuação. Como todo o time do Corinthians. A equipe alvinegra chegou a sofrer uma pequena pressão dos palmeirenses. Algo que não causou tanto temor, já que os visitantes estavam com muita dificuldade para chegar ao gol de Cássio. 

Aquela tensão dos últimos clássicos não apareceu na Arena. Os dois times entraram mais focados em jogar bola, embora também tenha faltado futebol na primeira metade do jogo. Até que as estrelas de Rodriguinho e Pedrinho brilharam, um minuto depois de Thiago Santos perder uma chance incrível. O volante palmeirense conseguiu aparecer sozinho dentro da área, mas finalizou na trave e, indiretamente, iniciou a jogada do gol corintiano. Sorte dos corintianos é que a bola caiu no pé do jogador errado, ao contrário do que aconteceu logo em seguida.

Pedrinho ficou com a bola, em velocidade cortou Bruno Henrique e Thiago Santos de uma vez só, em uma bela jogada que incendiou a torcida. Na sequência, Maycon cruzou e Rodriguinho mandou para as redes. De novo ele. Foi o terceiro gol do meia contra o rival só neste ano. 

O Palmeiras voltou mais ofensivo no segundo tempo, mas os jogadores pareciam cansados, desmotivados. Já o Corinthians mostrou aquela já conhecida postura de deixar o adversário ficar com a bola, tendo a falsa impressão de que tinha o domínio da partida. É um time frio e calculista.

+ Pedrinho comemora ‘melhor jogo da carreira’ e se diz mais preparado

+ Roger lamenta novo revés contra rival e elogia sistema defensivo corintiano

+ Roger evita polêmica com Romero e críticas a Lucas Limas; Marcos Rocha se irrita

Equilibrado e se aproveitando da moleza do rival, o Corinthians passou a tomar conta do jogo. Pedrinho e Rodriguinho – de novo os dois – tiveram boas chances e Jailson precisou fazer grandes defesas. Os demais palmeirenses só olhavam e tentavam entender o que estava acontecendo. 

Com o domínio da partida, Romero aproveitou para fazer malabarismo com a bola e irritou alguns jogadores palmeirenses, que foram tirar satisfação com o paraguaio, mas os ânimos foram acalmados rapidamente. Aos 43, o Palmeiras quase conseguiu calar a Arena. Antônio Carlos desviou de cabeça um cruzamento e acertou a trave. Foi só um susto para acabar com chave de ouro um bom clássico na Arena. 

FICHA TÉCNICA

CORINTHIANS 1 x 0 PALMEIRAS

CORINTHIANS: Cássio, Mantuan, Henrique, Balbuena e Sidcley; Gabriel e Maycon; Rodriguinho, Jadson (Roger), Pedrinho (Mateus Vital) e Romero (Júnior Dutra). Técnico: Fábio Carille.

PALMEIRAS: Jailson; Marcos Rocha, Edu Dracena, Antônio Carlos e Diogo Barbosa; Thiago Santos (Tchê Tchê), Bruno Henrique e Lucas Lima (Guerra); Dudu, Keno e Borja (Willian). Técnico: Roger Machado.

GOL: Rodriguinho, aos 37 do 1º tempo.

CARTÕES AMARELOS: Edu Dracena, Borja, Maycon, Dudu e Mantuan.

PÚBLICO: 34.967 pagantes.

RENDA: R$ 2.006.830,27.

JUIZ: Anderson Daronco (RS).

LOCAL: Arena Corinthians, em São Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.