Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Esportes

Esportes » Rodriguinho diz que cansaço o tirou da lista de cobradores de pênalti do Corinthians

Futebol

Werther Santana/Estadão

Rodriguinho diz que cansaço o tirou da lista de cobradores de pênalti do Corinthians

Carille colocou Arana, que perdeu a cobrança, no lugar do meia entre os batedores de penalidade contra o Inter

0

Daniel Batista ,
O Estado de S.Paulo

20 Abril 2017 | 10h30

Um dos principais jogadores do elenco do Corinthians, o meia Rodriguinho não bateu pênalti diante do Internacional e causou surpresa justamente por ser um dos protagonistas da equipe. Ao final do jogador, o técnico Fábio Carille e o atleta explicaram que sua ausência da lista dos cobradores se deu pelo fato dele estar cansado para chutar ao gol de Marcelo Lomba.

“Eu estava bem cansado, com dor no joelho e sentindo cãibra. Falei para o Fábio que se tivesse alguém para bater o pênalti seria melhor”, explicou o jogador.

Sem Rodriguinho, Carille teve que recorrer aos garotos Maycon e Guilherme Arana, justamente dois dois três que perderam cobranças – Marquinhos Gabriel foi o terceiro. O treinador explicou que conversou com Rodriguinho e teve que respeitar o desejo do jogador.

“Ele não se sentiu bem para bater. Faz parte e temos que escutar o atleta também. Por isso decidimos pela ida do Arana”, explicou o treinador, que chegou a mudar Rodriguinho de posição durante a partida, para minimizar o cansaço, “Conversei com ele e trouxemos o Jadson para dentro. Ele recuou mais e estava sofrendo um pouquinho”.

O elenco do Corinthians volta aos treinos nesta quinta-feira já visando a partida contra o São Paulo, domingo, na Arena Corinthians, que deve estar lotada mais uma vez. Mais de 30 mil já foram vendidos para o confronto válido pela semifinal do Campeonato Paulista. No primeiro jogo, realizado no Morumbi, o time de Carille venceu por 2 a 0 e pode até perder por um gol de diferença que avança para a final do estadual. 

Mais conteúdo sobre:

Encontrou algum erro? Entre em contato

0 Comentários

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.