Rubens Chiri/saopaulofc.net
Rubens Chiri/saopaulofc.net

Rogério Ceni lamenta eliminação, mas elogia o grupo: 'Jamais desistimos'

São Paulo não conseguiu se classificar na Copa do Brasil mesmo com vitória fora de casa

Paulo Favero, O Estado de S.Paulo

19 Abril 2017 | 23h02

Após a eliminação para o Cruzeiro na quarta fase da Copa do Brasil, nesta quarta-feira, em Belo Horizonte, os jogadores do São Paulo e o técnico Rogério Ceni lamentaram o resultado, ainda mais porque a equipe ficou a um gol de permanecer na competição. A vitória por 2 a 1 não foi suficiente por causa do resultado de 2 a 0 para os mineiros no jogo de ida, no estádio do Morumbi, em São Paulo.

"Só tenho elogios ao meu time, a forma como atuou, a dedicação de todos durante os 90 minutos. Jogamos em busca do gol do começo ao fim, mas infelizmente não saímos com a classificação, apesar da vitória. Demos uma amostra do que é jamais desistir", comentou Rogério Ceni.

O treinador lembrou que todos na equipe deram o máximo e ele buscou todas as alterações possíveis para jogar o time para frente. "Infelizmente fomos eliminados pela primeira vez em um confronto de mata-mata. Mas só tenho de agradecer ao meu time pelo que fez. O Cruzeiro é grande equipe, vive bastante de jogadores que fazem a diferença e da bola parada, pois fez todos os gols assim na gente. Mesmo tendo os números superiores, saímos sem a classificação".

Para se ter uma ideia, o São Paulo teve diante do Cruzeiro 57% de posse de bola e finalizou 14 vezes contra apenas oito do rival. "Também anotamos 470 x 270 na troca de passes, fora de casa, contra time invicto. Para o projeto para o futuro desse clube, esses números se tornam um referência importante. Só que os números que importam são os gols, e o Cruzeiro fez mais que a gente", disse.

Para o atacante Lucas Pratto, autor do primeiro gol do São Paulo na partida, o time quase chegou lá. "Fomos muito superiores ao Cruzeiro. O juiz também atrapalhou o jogo. A gente jogou um futebol impressionante, poderia vencer por mais gols de diferença, mas futebol é assim", afirmou o argentino.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.