Evelson de Freitas/Estadão
Evelson de Freitas/Estadão

Rogério Ceni se redime e São Paulo bate o Linense no Morumbi

Goleiro abre o caminho para vitória de 3 a 0 no Paulistão

Paulo Favero, O Estado de S. Paulo

29 Março 2015 | 18h01

Rogério Ceni falhou no último jogo, contra o Palmeiras, mas diante do Linense abriu o caminho para a vitória por 3 a 0, numa bela cobrança de falta, e deu ao time um pouco de tranquilidade antes da viagem para a Argentina, onde o São Paulo enfrenta na quarta o San Lorenzo, em partida decisiva para as pretensões da equipe na Libertadores.

O capitão da equipe tinha chegado ao Morumbi com semblante sério, pois mais do que ninguém ele entende perfeitamente o momento turbulento do clube. Ele sabe que a vitória pelo Campeonato Paulista pouco importa em relação à competição sul-americana, mas sabe também que os três pontos ajudam a dar um pouco de tranquilidade ao ambiente tricolor.

Assim como Ceni, os jogadores entraram em campo dispostos a provar para a torcida que poderiam até não conseguir mostrar um bom futebol, mas que iriam lutar até o fim. Mas sobrava vontade e faltava um pouco de técnica para furar o bloqueio imposto pelo Linense, que congestionou o meio de campo com cinco jogadores.

Boschilia procurava o jogo e se movimentava, tentando receber a bola e cavar espaços para os companheiros. O garoto Ewandro também tentava atacar pelo lado direito, assim como o argentino Centurión na esquerda. Só que faltava a "profundidade" que tanto tem atormentado o técnico Muricy Ramalho na temporada.

Sem conseguir entrar na área, o jeito era investir nos chutes de fora da área e nas jogadas de bola parada. Aos 17, por exemplo, Paulo Miranda aproveitou o cruzamento na área para cabecear com perigo, tirando tinta da trave. Pouco depois, Boschilia arriscou de longe e o goleiro adversário espalmou.

Bem postado na defesa, o Linense estava claramente disposto a voltar para casa com um ponto na bagagem e quase não se arriscava. A melhor chance do time do interior paulista veio com Adalberto, que mandou por cima do gol após a bola sobrar no segundo pau. A resposta veio com Centurión, que chutou sem direção.

A pequena torcida presente no Morumbi vaiou o time no intervalo. Para buscar a vitória, Muricy sacou Pato e colocou Alan Kardec. O time voltou pressionando mais e tentando ser mais incisivo na frente. Foi aí que em uma falta na entrada da área, Rogério Ceni bateu com perfeição e mandou no ângulo, abrindo o placar.

Todos correram para abraçar o capitão da equipe, que abriu um largo sorriso. Foi o 126º gol do goleiro na carreira, sendo 61 de falta e 65 de pênalti. A partir daí, o Tricolor começou a jogar mais solto. O Linense também se abriu e quase tomou o segundo em um contra-ataque que Centurión mandou por cima.

No final, o time chegou ao segundo gol com Alan Kardec, que aproveitou o passe de Thiago Mendes. A expulsão do lateral-esquerdo Igor facilitou as coisas e Kardec fez outro, em linda jogada de Ewandro.

SÃO PAULO 3 x 0 LINENSE

SÃO PAULO(4-3-3): Rogério Ceni; Auro, Paulo Miranda, Edson Silva e Carlinhos, Hudson, Thiago Mendes e Boschilia; Ewandro, Pato (Alan Kardec) e Centurión (Cafu). Técnico: Muricy Ramalho.

LINENSE (4-5-1): Anderson; Eric, Adalberto, Álvaro e Igor, Memo (Birungueta), Moisés, Gilsinho (Clébson), Diego (Serginho) e Pottker; Nando. Técnico: Narciso. 

Gols: Rogério Ceni, aos 7, e Alan Kardec, aos 30 e 42 minutos do 2º tempo.

Juiz: Guilherme Ceretta de Lima.

Cartões amarelos: Edson Silva, Thiago Mendes, Igor, Pottker e Memo.

Cartão vermelho: Igor.

Público: 5.550 pagantes.

Renda: R$ 128.480,00.

Local: Morumbi, em São Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.