1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Rogério reclama e diz ficar perdido por jogar como meia no São Paulo

- Atualizado: 01 Março 2016 | 23h 58

Atacante explica que prefere atuar na ponta

O atacante Rogério atuou como meia na vitória do São Paulo nesta terça-feira sobre o Mogi Mirim, por 2 a 0, pelo Campeonato Paulista, mas mesmo com o gol marcado, reclamou do posicionamento em campo. Após a partida, o jogador disse que prefere atuar aberto pelas pontas, pois admitiu se sentir "perdido" na função que desempenhou centralizado, na função de Paulo Henrique Ganso.

"Estou jogando, sou funcionário do clube, tenho que jogar. Às vezes fico perdido no meio com bola que não posso perder. Eu prefiro jogar mesmo na ponta", disse o atacante, que marcou o segundo gol na temporada. Aos 35 minutos do primeiro tempo, Rogério recebeu passe de Bruno e tirou do goleiro Daniel para abrir o placar no Pacaembu.

Ganso entrou na vaga dele no segundo tempo, fez o segundo gol da vitória e reforçou a reclamação do companheiro de time. "Rogério não gosta de fazer essa função, mas ele tem que fazer o melhor dele", comentou o meia. O camisa 10 fechou o placar com um chute de fora da área aos 44 minutos da etapa final.

Rogério reclama de ter que jogar como meia no São Paulo

Rogério reclama de ter que jogar como meia no São Paulo

Rogério chegou ao São Paulo em agosto do ano passado após deixar o Vitória. O reforço veio com a missão de atuar pelas pontas em jogadas velozes e logo agradou o então técnico Juan Carlos Osorio. Neste temporada, tem sido reserva e nas três vezes que foi titular, teve mais oportunidades como armador, na função de Ganso. "A oportunidade está aparecendo e eu tenho que aproveitar. Ganso é o nosso maestro, não me vejo no lugar dele. Mas eu jogo em outra posição", afirmou.

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em EsportesX