1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Romarinho entra e cala a La Bombonera: Boca 1 x 1 Corinthians

Luiz Antônio Prósperi - estadão.com.br

27 Junho 2012 | 23h 58

Atacante com nome de craque e que já havia marcado dois contra o Palmeiras no fim de semana faz o gol de empate do time alvinegro. Decisão fica para quarta-feira, no Pacaembu

SÃO PAULO - O Corinthians sofreu para segurar o Boca Juniors no lendário Estádio de La Bombonera, em Buenos Aires. Mas conseguiu. Apesar de ter passado maus bocados durante os 90 minutos, com bola na trave aos 45 do segundo tempo, o time alvinegro festejou empate de ouro com gol do garoto Romarinho em sua primeira jogada. Ele já havia feito dois contra o Palmeiras no fim de semana. E provou que tem estrela. O empate por 1 a 1 mantém o Corinthians invicto na Libertadores e próximo da inédita conquista porque agora joga diante de sua gente, no Pacaembu.   

O Corinthians continua iluminado na Libertadores. Quando tudo parece perdido, se salva com um herói anônimo. Ontem a história se repetiu. Romarinho, até outro dia uma promessa no Bragantino, entrou aos 36 e aos 40 fez o gol de empate (1 a 1) diante do Boca Juniors na Bombonera entupida de argentinos. Gol que tira o Timão do sufoco e ilumina o jogo de volta no Pacaembu, na quarta-feira, quando uma simples vitória lhe dá o título.

No primeiro tempo, o Boca quis se impor com provocações aos corintianos, pressão no árbitro e, de vez em quando, com boa trama nas laterais para os cruzamentos até Santiago Silva. Um repertório que, convenhamos, não é digno de um time com fama de campeão.

O Corinthians não se deixou levar pelas provocações. Não caiu na tentação e conseguiu dois cartões amarelos para os adversários (Roncaglia e Riquelme). Mas também não provocou grandes sustos a Orión. Só num chute longo de Paulinho, o goleiro teve trabalho. De resto, viu o jogo como mero espectador.

O único erro do Timão foi deixar o Boca ficar com a bola. Em especial, com Riquelme. Manda a regra ofuscar a estrela. Ralf e Paulinho, olhando para o céu, deixaram o craque organizar o jogo pelas laterais, sempre acionando o esperto Mouche, o ponto de partida dos cruzamentos.

Num desses lances, El Tanque Santiago Silva acertou uma “meia bicicleta” com endereço certo, mas a bola explodiu em Alessandro para sorte de Cássio. Um susto e tanto, daqueles de o coração sair pela boca.

Fora esse arremedo de furacão, os corintianos foram importunados pelos insistentes cânticos apaixonados da torcida argentina. Um sobe e desce de tom que ia minando a mente e esgarçando os nervos.

Nesse ambiente de festa e muita força ao adversário, os jogadores de Tite cumpriram bem o combinado. Marcação na saída de bola meio-campo compacto. Nada diferente que o time tem mostrado desde o ano passado. O único problema: aos 38, Jorge Henrique saiu machucado para Liedson entrar. O Corinthians perdia um marcador e ganhava um atacante fixo. No segundo tempo, o Boca avançou suas peças. Em 15 minutos criou boas chances, sempre com a clareza de Riquelme e a escuridão de Mouche e Santiago Silva. O Timão respondeu timidamente com Alex caindo pela direita para furar a defesa argentina – pouco para quem quer ser campeão. Nada que abalasse as estruturas do time argentino.

Sem empurrar o Boca para o campo de defesa, o Corinthians deu ao inimigo tudo o que ele queria. Atacando do lado mais animado de sua torcida, foi colecionando escanteios. Até que, de um deles, Riquelme mandou na cabeça de Caruzzo, dali para Santiago mergulhar de cabeça. Chicão tirou com o braço e no rebote Roncaglia estufou a rede, aos 27. A Bombonera quase veio abaixo, para delírio de Maradona no seu camarote.

O Corinthians parecia morto. Aí Tite teve a clareza de por Romarinho, o iluminado, no lugar de Danilo, aos 36. O garoto só foi pegar na bola aos 40. Recebeu de Emerson dentro da grande área e, com a frieza dos matadores, encobriu Orión com estilo. Um golaço! O menino estendeu o manto do silêncio no caldeirão. Quando tudo parecia consumado, Viatri carimbou o travessão de Cássio. Um susto e a sorte de campeão. Agora restam mais 90 minutos para acabar com a agonia e viver o sonho.

SEGUNDO TEMPO 

48min - Acabou... Os jogadores do Corinthians se abraçam. Uma vitória simples agora em São Paulo dá o título inédito da Libertadores ao Corinthians. Outro empate leva a decisão para a prorrogação e pênaltis.

45min - Viatri cabeceia no travessão do goleiro Cássio, e faz a torcida corintiana segurar a respiração. No rebote, a defesa alivia. Que susto!   

39min - GOOOLLLL do Corinthians, de Romarinho: 1 a 1. O garoto mostra que tem estrela. Entra e faz o torcedor corintiano explodir de alegria. Paulinho avança com a bola após Riquelme perdê-la no meio de campo. O volante acha Emerson, que toca para Romarinho. O menino dos cabelos encaracolados dá bonito toca e marca.

36min - Romarinho entra no lugar de Danilo. Ledesma sai no Boca e entra Rivero. Romarinho vai deixar o Corinthians mais ofensivo. O garoto fez dois gols contra o Palmeiras no fim de semana e ganhou moral com Tite.

34min - A derrota por 1 a 0 obriga o Corinthians ser mais ofensivo no Pacaembu. Tite ainda vai arriscar na La Bombonera. Quer o time no ataque.

30min - O Boca respira com o gol, mas deve intensificar a pressão. O Corinthians sai um pouco da defesa. Avança. Romarinho se aquece.  

27min - GOOOLLLLLL do Boca, de Roncaglia: 1 a 0. No escanteio cobrado por Mouche, bola ajeitada por Caruzzo para a cabeçada de Santiago Silva. Chicão fez o corte com a mão. Roncaglia encheu o pé para marcar.

24min - A disputa é tensa. A torcida do Boca não para de cantar. Os jogadores demonstram cansaço. O Corinthians se defende e espera o momento certo para contragolpear.

20min - O Corinthians aposta nos contra-ataques, e na ligação direta da defesa para o ataque. Paulinho e Danilo estão mais ligados.

15min - Boa trama entre Riquelme e Mouche, que chuta fraco nas mãos de Cássio. Boa jogada. Susto na torcida do Corinthians.  

13min - O Boca Juniors tenta, tenta, tenta, mas também erra passes e faz algumas jogadas erradas. A defesa do Corinthians abusa dos chutões. O time chega pela primeira vez ao gol de Orión, com Emerson. Mas não houve conclusão a gol.

10min - O Boca troca passes nas beiradas em busca da penetração na área de algum atacante. O time argentino também está chutando mais. O Corinthians não ataca. Tite pede para Danilo encostar em Emerson, segurar a bola na frente.

7min - O jogo começa a ficar perigoso para o Corinthians. A bola não sai de sua área.

4min - O Boca volta com vontade. Pressiona o Corinthians e não deixa o time brasileiro passar do meio de campo. A marcação do Corinthians é boa. Riquelme recebe na entrada da área e bate para fora, com perigo.

1min - Começou... Os times voltaram sem modificações para o segundo tempo. O Boca já tem dois escanteios seguidos... Não deram em nada.

 

INTERVALO

Frases

Jorge Henrique: "Me machuquei no choque com o Santiago Silva. Tenho agora de tratar para o jogo de volta, em São Paulo. Tentei jogar, segurei um pouco, mas senti a fisgada e pedi para sair. Não deixei que a contusão se agravasse."

Emerson: "Contra as provocações, tem de ter a cabeça no lugar. Mas não dá para só aceitar, aceitar, aceitar. Só os caras falam. Não pode."    

PRIMEIRO TEMPO

45min - Acabou.

44min - O Corinthians vai se defendendo com tranquilidade. Aquele nervosismo do começo não se vê mais nos jogadores brasileiros. O tempo esquenta após chegada de Danilo em Riquelme. Os argentinos catimbam o tempo todo.

40min - O jogo fica tenso após falta de Ervit em Emerson. Houve discussão. Chicão na bola... Muito longe do gol de Orión. Maradona está em seu camarote na La Bombonera.

38min - Jorge Henrique sai e Liedson entra. Romarinho volta para o banco. O Corinthians ganha força na área, mas perde na marcação. Jorge Henrique deixa o campo machucado.

37min - O jogo é muito disputado, com a bola nos pés do Boca, que agora tem escanteio: mais um. O juyiz parou o jogo alegando empurrão. Bola do Corinthians.

34min - Santiago Silva tentou uma puxada na área que ia para o gol não fosse o corte providencial de Alessandro, que estava parado no caminho da bola. Bom momento do Boca.

33min - Ralf perde bola na entrada da área do Corinthians. Chicão salva o amigo.

32min - O Boca chega mais vezes, mas até agora não ofereceu grande perigo para o gol de Cássio.

30min - Romarinho se aquece e pode entrar no lugar de Jorge Henrique, que sente a perna. 

27min - O Boca ataca com Riquelme, Mouche e Santiago Silva. Quase sempre os três chegam juntos na área do Corinthians, que faz um jogo bom até agora: marca bem, ao seu estilo, e procura prender a bola no campo do rival.

24min - O Corinthians rouba a bola em sua defesa e sai rápido. Chega até com quatro na frente.

21min - Alex faz fila pela esquerda, mas se atrapalha no fim da corrida e deixa a bola se perder pela linha de fundo. A torcida do Boca não para de cantar no estádio. Riquelme fala muito com o árbitro.

19min - O Corinthians troca bons passes na entrada da área. Essa chegada não é constante, mas quando aparece oferece perigo. Há algumas jogadas mais duras principalmente do lado dos argentinos.

17min - Danilo teve boa chance, mas se enrosca todo na bola e perde a passada.

15min - O Boca alterna os lados do campo para atacar. O Corinthians tenta a velocidade. Emerson, o herói da Vila, ainda está sumido.

13min - O Corinthians não consegue passar do meio de campo. Seu melhor momento foi o chute de Paulinho. Essa pressão já era esperada pelos corintianos. Cássio começa a aparecer nas bolas aéreas.

9min - Alessandro parece nervoso. Escanteio para o Boca, com Riquelme. Cobrou muito forte.

7min - Paulinho ganha no meio, avança e enche o pé para boa defesa do goleiro do Boca, Orión. O Corinthians mostra nesse começo de jogo mais postura ofensiva do que nas partidas contra o Santos. Isso é bom.  

3min - O Corinthians adianta sua marcação.

1min - Começou... Riquelme tem a primeira bola parada do jogo. E joga na área para a cabeçada de Schiavi para fora.

 

FICHA TÉCNICA:

BOCA JUNIORS 1 x 1 CORINTHIANS

BOCA JUNIORS - Orión; Roncaglia, Schiavi, Caruzzo e Rodríguez; Ledesma (Rivero), Somoza, Erviti e Riquelme; Mouche (Cvitanich) e Santiago Silva (Viatri). Técnico: Julio César Falcioni.

CORINTHIANS - Cássio; Alessandro, Chicão, Leandro Castán e Fábio Santos; Ralf, Paulinho, Danilo (Romarinho) e Alex (Wallace); Jorge Henrique (Liedson) e Emerson. Técnico: Tite.

GOLS - Roncaglia, aos 28, e Romarinho, aos 39 minutos do primeiro tempo.

CARTÕES AMARELOS - Roncaglia, Riquelme, Chicão.

ÁRBITRO - Enrique Osses (Chile/Fifa).

RENDA E PÚBLICO - Não disponíveis.

LOCAL - Estádio La Bombonera, em Buenos Aires (Argentina).

FOTOS DO PRÉ-JOGO

Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo