Romário: cada vez mais perto da Copa

A presença de Romário na Copa do Mundo é cada vez mais evidente. Mas o técnico Luiz Felipe Scolari quer deixar claro que o atleta não chegará ao grupo como "estrela da companhia". O artilheiro do Vasco terá de se submeter às regras e aos caprichos de Scolari e, até mesmo, aceitar uma eventual condição de reserva. Numa prova de que o comando da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) está atento ao desenlace da polêmica sobre a convocação do jogador, na semana passada, o presidente Ricardo Teixeira, pediu a um interlocutor que levasse novo recado a Romário: ficar calado sobre a seleção. Desde então, o artilheiro evita declarações sobre o assunto que possam ser mal interpretadas. Nesta terça-feira, pouco antes da divulgação da lista parcial dos convocados para o jogo com a Iugoslávia, Teixeira exigiu da comissão técnica conhecer a relação antecipadamente. Foi atendido. Teixeira não quer repetir o erro da Olimpíada de Sydney, em 2000, em que deu total poder ao então técnico Vanderlei Luxemburgo. Na ocasião, Romário ficou fora da lista, o Brasil teve um desempenho pífio, Luxemburgo perdeu o cargo e cresceu a contestação sobre a permanência de Teixeira na CBF. Ele já disse que será o "manager" da seleção na Copa. Para mostrar autoridade, Scolari pode até abrir mão de Romário no jogo do dia 27. Na coletiva desta terça-feira, no Rio, o técnico enviou várias mensagens cifradas ao artilheiro. "Numa competição como a Copa, precisamos mais de um grupo do que de uma estrela", disse. "Temos de ver se vale a pena (levar uma estrela). Como administrar? Será que dá para administrar?" O técnico também disse que Romário faz muitos gols no Vasco porque o time joga em função do atacante. "Temos de saber se é interressante o grupo na seleção fazer o que o grupo do Vasco faz para o Romário." Scolari fala com convicção e não está blefando. Quer provar que não se sujeitará à quebra de hierarquia na seleção. Disse isso a Teixeira, num prévio acordo para a convocação de Romário, o que acontecerá no momento que achar oportuno.

Agencia Estado,

12 Março 2002 | 23h23

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.