1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Ronaldo admite assumir a CBF no futuro e faz críticas à Portuguesa

O Estado de S. Paulo

20 Janeiro 2014 | 19h 13

Ex-jogador afirma que não tem medo do desafio: 'Só teria a acrescentar'

SÃO PAULO - Quase três anos depois de encerrar a carreira de jogador, Ronaldo admite pela primeira vez assumir o comando da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) nos próximos anos. Segundo o atual membro do Comitê Organizador Local (COL), chegar à presidência da entidade que rege o futebol brasileiro seria um "desafio muito bom".

"Não tenho medo de assumir a CBF algum dia se fizer disso o meu objetivo. Eu só teria a acrescentar", disse em entrevista à revista Isto É. De acordo com Ronaldo, o futebol brasileiro precisa de mudanças e fazer um trabalho transparente ajudaria a tornar isso realidade. O ex-jogador, contudo, deixou claro que a intenção no momento é terminar o projeto Copa do Mundo.

Além disso, Ronaldo afirmou que não é aliado e não tem qualquer vínculo com a CBF. "Não respondo a ela em nada. Tenho relações com o COL. Aceitei o cargo porque o encarei como um trabalho voluntário para o meu País", disse.

O ex-jogador também criticou a Portuguesa no caso Héverton. Segundo ele, o clube não deveria acionar a Justiça comum por ser rebaixado no Brasileirão. "Ia meter o pau no meu departamento jurídico. Não tem mais espaço para amadorismo", disparou.

Em relação à possibilidade de o Fluminense ser mantido na elite do futebol brasileito, Ronaldo afirmou que a culpa não é do tapetão. "O regulamento está lá, mas querem desvirtuar as responsabilidades."